Sofrimento > AÇÃO!

Há algum tempo, procurei alertar sobre a importância da ação local, e da não aceitação do sofrimento do outro que está longe EM DETRIMENTO aquele que está perto – e pelo qual podemos tomar medidas mais concretas.

O mundo é sofrimento, e é alegria. Com os veículos de comunicação, presenciamos diariamente os sofrimentos aconecendo, em tempo real, na nossa frente, globo a fora – embora pouco se fale das alegrias. Não posso deixar de sentir tristeza quando irmãos morrem em guerras étnicas, como os jogadores de futebol da África, ou em desatres naturais (provocados muitas vezes, direta ou indiretamente por origens não naturais), como o do Haiti.

Mas não posso perder o foco. Não posso deixar de aproveitar para lembrar que há ali na minha esquina uma criança tão perdida, desabrigada, órfão e vítima da violência e da total falta de perspectiva quando aquelas pessoas perdidas em meio ao cenário de Caos que tomou conta do Haiti. Não posso deixar de pensar que todo mês no Rio (onde vivo) morre mais gente por consequencia de desastres naturais e não naturais – quase todos evitáveis – do que já morreu no Haiti dessa vez.

Preciso trabalhar, agir onde É POSSÍVEL AGIR. É possível ir ao Haiti ajudar? Se sim, busque os meios. Eu até ajudo:

http://www.defesaci vil.pr.gov. br/modules/ noticias/ article.php? storyid=568
(a defesa civil do paraná está cadastrando voluntários – EU JÁ ME CADASTREI!)
.
http://voluntarioso nline.org. br/acontece/ 56-Precisamos- de-voce-para- reconstruir- o-Haiti
(esse pessoal atual 100% online, divulgando maneiras de efetuar-se doações para o Haiti)

http://www.icrc. org/web/por/ sitepor0. nsf/html/ feature-haiti- 010509
(aqui há uma reportagem da Cruz Vermelha, eles estão no Haiti e comentam dificuldades sociais ao prestar ajudar – ser voluntário pode ser mais duro do que você pensa.. De lá siga para a página principal e veja como pode se juntar à Cruz Vermelha.

http://www.vivario. org.br/publique/ cgi/cgilua. exe/sys/start. htm?tpl=home

Mas ó, tem ong precisando sempre de voluntário, não só para os desequilíbrios agudos do mundo, como também para com os crônicos:

http://www.forcavol untaria.org. br/
http://www.voluntar iosemacao. org.br/
Eles são ligados diretamente à defesa civil de SC

http://www.unv. org/
O programa de voluntários da ONU

e de novo o Viva Rio:
http://www.vivario. org.br/publique/ cgi/cgilua. exe/sys/start. htm?tpl=home

Aquele que se abala com o agudo apenas, não está vendo que o maior problema humano e da natureza hoje é o crônico. É nele que precisamos focar, em especial. O corpo humano é um espelho em miniatura de tudo o que está acontecendo na natureza e com a civilização!!! Os tratamentos alopáticos – focados no agudo, no sintoma, mostram como estamos lidando com as situações, focando no agudo e suprimindo a emergência, a espera – talvez – que cronifiquem. .

Chegou a hora, e a hora é AGORA – aprenda com a doença aguda, identifique os pontos crônicos perto de ti, cuja ação está ao seu alcance – e vamos agir!

Ações com foco a 100% são as mais poderosas do mundo. É delas que precisamos. Está sofrendo com as tragédias do mundo? REAJA, que é pra isso que a dor serve! MAS ATENÇÃO, para agir de forma certeira, mire o alvo como uma águia!

Um abraço emocionado – porque o tema mexe muito comigo – a todos.
Arnaldo
PS: leiam sobre Ho Oponopono (que já leu, leia de novo), cure-se, cure o em torno, cure a sociedade, cure o mundo! Existe um pouco de energia para cada coisa. Gerencie seu tempo para todas essas dimensões.. elas sempre sofrem do mesmo problema, ao mesmo tempo – uma é reflexo da outra!.. FOQUE!