Martha Medeiros – Mentiras consensuais

Mentiras consensuais

Existem pessoas felizes e pessoas infelizes, e todas elas se questionam. Umas bebem champanhe e outras água da torneira, e se fazem as mesmas indagações. Se existe uma coisa que nos unifica são as dúvidas que trazemos. São pequenas angústias que se manifestam silenciosamente, angústias que não gritam, ou gritam somatizadas em úlceras, insônias e depressões. Angústias diante das mentiras consensuais.

Mentiras consensuais são aquelas que todos passam adiante, como se fosse verdade. Aquelas que ouvimos de nossos pais, eles de nossos avós, e que automaticamente passamos para nossos filhos, colaborando assim para o bom andamento do mundo, para uma sanidade comum. O amor, o sentimento mais nobre e vulcânico que há, tornou-se a maior vítima deste consenso.

Mentiras consensuais: o amor não acaba, não se pode amar duas pessoas ao mesmo tempo, quem ama quer filhos, quem ama não sente desejo por outro, amor de uma noite só não é amor, o amor requer vida partilhada, amor entre pessoas do mesmo sexo é antinatural.

Tudo mentira. O amor, como todo sentimento, é livre. É arredio a frases feitas, debocha das regras que tentam lhe impor. Esta meia dúzia de coordenadas instituídas como verdades fazem com que muitas pessoas achem que estejam amando errado, quando estão simplesmente amando. Amando pessoas mais jovens ou mais velhas ou do mesmo sexo ou amando pouco ou amando com exagero, amando um homem casado ou uma mulher bandida ou platonicamente, amando e ganhando, todos eles, a alcunha de insanos, como se pudéssemos controlar o sentimento. O amor é dono dele mesmo, somos apenas seu hospedeiro.

Há outros consensos geradores de angústia: o mito da maternidade, a necessidade de um Deus, a juventude eterna. Sobem e descem de ônibus milhares de passageiros que parecem iguais entre si, porém há entre eles os que não gostam de crianças, os que nunca rezaram, os que estão muito satisfeitos com suas rugas e gorduras, os que não gostam de festas e viagens, os que odeiam futebol, os que viverão até os cem anos fumando, os que conversam telepaticamente com extraterrestres, os ermitões, enfim, os desajustados de um mundo que só oferece um molde.

Todos nós, que estamos quites com as verdades concordadas, guardamos, lá no fundo, algo que nos perturba, que nos convida para o exílio, que revela nossa porção despatriada. É a parte de nós que aceita a existência das mentiras consensuais, entende que é melhor viver de acordo com o estabelecido, mas que, no íntimo, não consegue dizer amém.

Martha Medeiros

Martha Medeiros é natural do Rio Grande do Sul; escritora, colunista do jornal Zero Hora (Porto Alegre) e O Globo (Rio).

2-4 MILHÕES de jovens e crianças serão vendidas pelo tráfico sexual no próximo ano.

A cambojana Somaly Mam tem em seu passado a marca da escravidão sexual. Morta em vida, seu raro destino a levou à fuga e à redenção em país estrangeiro. O futuro lhe reservava um retorno aos bordéis do Camboja; Dessa vez, para salvar e proteger milhares e milhares de crianças com então o mesmo futuro.

https://i1.wp.com/www.womensconference.org/assets/Uploads/somaly-mam.jpg

Atualmente, Somaly Mam dirige uma fundação reconhecida mundialmente, e que todos nós podemos ajudar. Conheça a fundação de Somaly Mam (inglês):

http://www.somaly.org/

A história de Somaly Mam retratada em Seleções:

http://www.selecoes.com.br/revista/6281/Livrai-as-de-todo-o-Mal.html#topo

Eu sinceramente espero que o exemplo dela inspire às ONGs brasileiras que atuam com a mesma finalidade no Brasil, um dos países-alvo do turismo sexual, infelizmente famoso pela prostituição infantil, de percepção clara, fácil e abundante nos estados do norte e nordeste, mas que ocorre de forma velada em todos os cantos desta pátria.

Arnaldo

Carta de Tostão ao governo Lula

O presidente Lula e a Associação dos Campeões Mundiais do Brasil negociam aposentadoria e indenização para os atletas da seleção que ganharam Copas do Mundo. O benefício valerá inicialmente aos ex-jogadores de 1958 e se estenderá, posteriormente, a quem atuou nos Mundiais de 1962, 1970, 1994 e 2002. Reunião na Casa Civil discutiu as cifras a serem pagas aos campeões. Inicialmente, o valor negociado para cada um gira em torno de mil salários mínimos, no caso da indenização (465 mil reais), e de dez salários mínimos (4.650 reais), o teto da Previdência, para a aposentadoria. A expectativa é que o anúncio da nova medida seja feito pelo governo na próxima semana.

O texto abaixo foi escrito por TOSTÃO, ex-jogador de futebol, comentarista esportivo, escritor e médico, e foi publicado em vários jornais do Brasil:

Na semana passada, ao chegar de férias, soube, sem ainda saber detalhes, que o governo federal vai premiar, com um pouco mais de R$ 400 mil, cada um dos campeões do mundo, pelo Brasil, em todas as Copas.

Não há razão para isso. Podem tirar meu nome da lista, mesmo sabendo que preciso trabalhar durante anos para ganhar essa quantia.

O governo não pode distribuir dinheiro público. Se fosse assim, os campeões de outros esportes teriam o mesmo direito. E os atletas que não foram campeões do mundo, mas que lutaram da mesma forma? Além disso, todos os campeões foram premiados pelos títulos. Após a Copa de 1970, recebemos um bom dinheiro, de acordo com os valores de referência da época..

O que precisa ser feito pelo governo, CBF e clubes por onde atuaram esses atletas é ajudar os que passam por grandes dificuldades, além de criar e aprimorar leis de proteção aos jogadores e suas famílias, como pensões e aposentadorias.

É necessário ainda preparar os atletas em atividade para o futuro, para terem condições técnicas e emocionais de exercer outras atividades.

A vida é curta, e a dos atletas, mais ainda.

Alguns vão lembrar e criticar que recebi, junto com os campeões de 1970, um carro Fusca da prefeitura de São Paulo. Na época, o prefeito era Paulo Maluf. Se tivesse a consciência que tenho hoje, não aceitaria.

Tinha 23 anos, estava eufórico e achava que era uma grande homenagem.

Ainda bem que a justiça obrigou o prefeito a devolver aos cofres públicos, com o próprio dinheiro, o valor para a compra dos carros.

Não foi o único erro que cometi na vida. Sou apenas um cidadão que tenta ser justo e correto. É minha obrigação.

Tostão

25/09/09 – 18h – Presidente Lula define prêmio para jogadores que venceram a Copa do Mundo; valor pode chegar a 465 mil reais

Texto enviado pelo amigo Francisco Miranda. Uma carta simples, direta, lúcida, sustentável. Arnaldo

Curso de Shiatsu Emocional em Itacaré (março) vira notícia internacional!

O site Itacaré Travel, acessado por brasileiros e estrangeiros de toda a parte, anunciou a realização de mais um curso de Shiatsu Emocional, em Itacaré, Bahia, entre os dias 2 e 5 de março. Segue abaixo o texto e o link para a visualização perfeita do evento, no site ItacareTravel.

http://www.itacare.travel/event/970353833

Adress: Alto da telebahia, 75 (street of the gas station Marabá) – Itacaré

Basic knowledge of the Chinese technique “Shiatsu” will be transmitted by one of the most experienced body therapists in the country, Arnaldo V. Carvalho, fro Rio de Janeiro. The course mixes therapeutic approaches related to the Oriental traditions and ancient knowledge with new techniques developed in recent years of study.

The course is intended for therapists and the general public who wish to learn about body techniques. The course content is based on different diagnostic tools and styles of Shiatsu such as Tantsu, Ohashiatsu and Zen Shiatsu, in addition to the psychosomatic massages inspired on Reich. The course also aims to propose a review of the therapeutic relationship between therapist and client.

The term “Emotional Shiatsu” was first used in Brazil in 2004 by Arnaldo V. Carvalho, through a course. Three years later he launched his book “Shiatsu Emocional” (Emotional Shiatsu). Arnaldo V. Carvalho is a massage therapist and naturopath. He teaches throughout Brazil and works especially with the Oriental lines, Reich and essential oils.

O que é Massagem Reichiana

Por Arnaldo V. Carvalho

Massagem Reichiana é um recurso terapêutico do rol das diversas intervenções propostas pelo médico Wilhelm Reich e seus discípulos, divulgadores e sistematizadores da chamada terapia reichiana.

Na Massagem Reichiana, o objetivo é fazer o indivíduo recuperar o contato consigo mesmo, permitindo que o indivíduo vá de encontro a antigos padrões psíquicos e possa vivencia-los, reintegrando a estrutura psíquica, com repercussões em todos os seus níveis – energia, corpo, mente.

Uma sessão de Massagem Reichiana leva em torno de 50 minutos, é muito intensa. A cada sessão, fica mais claro como represamos nossos sentimentos sob a forma de bloqueios musculares (couraças), e tem-se a oportunidade de libertar a psique. Tal clareza surge através do toque da massagem, da manipulação das couraças.

A cada etapa, o cliente é encorajado a liberar suas couraças, acessando e expressando aquilo que as produz. Sensações, sentimentos e lembranças emergem naturalmente, a medida que a psique se estrutura, o corpo relaxa e as couraças baixam. Embora seguro e acolhedor, o ambiente terapêutico é sempre neutro, havendo ausência de tudo o que pode desviar o indivíduo do contato consigo, como sons, roupas, luzes fortes, odores. Um verdadeiro convite ao mergulho rumo a si mesmo.

A experiência com a Massagem Reichiana não pode ser medida somente por uma sessão, e por isso normalmente os terapeutas desta técnica estabelecem um contrato terapêutico mínimo de três meses.

Pessoas que passam por um tratamento com Massagem Reichiana relatam o ressurgimento da espontaneidade, uma maior capacidade de enfrentar-se a si mesmo e aos outros, uma capacidade de acessar o prazer de viver em todos os seus níveis muito maior, e uma mente mais livre de padrões que lhe fazem fugir para o passado e/ou futuro – Uma mente que vive melhor e mais intensamente o Presente.

* * *

Massagem Reichiana no RJ e SP: faleconosco@portalverde.com.br

Cordel Anti-Big Brother

Algumas estrofes repetitivas, talvez pelo tema: um programa enfadonho.

Mas há crítica básica relevante sob o Big Brother, um símbolo nacional de como anda nossa cultura, doa a quem doer. Um resuminho da ópera, para quem quiser ver. Rimou, deve ser o cordel, podes crer!

Boa leitura.

Arnaldo.

PS: Enviado por e-mail pelo amigo Ary. Valeu camarada Ary!

BBB  Big Brother Brasil = Programa Imbecil..

O educador Antônio Barreto, um dos maiores cordelistas da Bahia, acaba
de retornar ao Brasil com os versos mais afiados que nunca .
Desta vez o alvo é o anacrônico programa BBB-10 da TV Globo. Nesse
novo cordel intitulado “Big Brother Brasil, um programa imbecil” ele
não deixa pedra sobre pedra. São 25 demolidoras septilhas,estrofes de
7 versos:

Curtir o Pedro Bial
E sentir tanta alegria
É sinal de que você
O mau-gosto aprecia
Dá valor ao que é banal
É preguiçoso mental
E adora baixaria.

Há muito tempo não vejo
Um programa tão ‘fuleiro’
Produzido pela Globo
Visando Ibope e dinheiro
Que além de alienar
Vai por certo atrofiar
A mente do brasileiro.

Me refiro ao brasileiro
Que está em formação
E precisa evoluir
Através da Educação
Mas se torna um refém
Iletrado, ‘zé-ninguém’
Um escravo da ilusão.

Em frente à televisão
Lá está toda a família
Longe da realidade
Onde a bobagem fervilha
Não sabendo essa gente
Desprovida e inocente
Desta enorme ‘armadilha’.

Cuidado, Pedro Bial
Chega de esculhambação
Respeite o trabalhador
Dessa sofrida Nação
Deixe de chamar de heróis
Essas girls e esses boys
Que têm cara de bundão.

O seu pai e a sua mãe,
Querido Pedro Bial,
São verdadeiros heróis
E merecem nosso aval
Pois tiveram que lutar
Pra manter e te educar
Com esforço especial.

Muitos já se sentem mal
Com seu discurso vazio.
Pessoas inteligentes
Se enchem de calafrio
Porque quando você fala
A sua palavra é bala
A ferir o nosso brio.

Um país como Brasil
Carente de educação
Precisa de gente grande
Para dar boa lição
Mas você na rede Globo
Faz esse papel de bobo
Enganando a Nação.

Respeite, Pedro Bienal
Nosso povo brasileiro
Que acorda de madrugada
E trabalha o dia inteiro
Dar muito duro, anda rouco
Paga impostos, ganha pouco:
Povo HERÓI, povo guerreiro.

Enquanto a sociedade
Neste momento atual
Se preocupa com a crise
Econômica e social
Você precisa entender
Que queremos aprender
Algo sério – não banal.

Esse programa da Globo
Vem nos mostrar sem engano
Que tudo que ali ocorre
Parece um zoológico humano
Onde impera a esperteza
A malandragem, a baixeza:
Um cenário sub-humano.

A moral e a inteligência
Não são mais valorizadas.
Os “heróis” protagonizam
Um mundo de palhaçadas
Sem critério e sem ética
Em que vaidade e estética
São muito mais que louvadas.

Não se vê força poética
Nem projeto educativo.
Um mar de vulgaridade
Já tornou-se imperativo.
O que se vê realmente
É um programa deprimente
Sem nenhum objetivo.

Talvez haja objetivo
“professor”, Pedro Bial
O que vocês tão querendo
É injetar o banal
Deseducando o Brasil
Nesse Big Brother vil
De lavagem cerebral.

Isso é um desserviço
Mal exemplo à juventude
Que precisa de esperança
Educação e atitude
Porém a mediocridade
Unida à banalidade
Faz com que ninguém estude.

É grande o constrangimento
De pessoas confinadas
Num espaço luxuoso
Curtindo todas baladas:
Corpos “belos” na piscina
A gastar adrenalina:
Nesse mar de palhaçadas.

Se a intenção da Globo
É de nos “emburrecer”
Deixando o povo demente
Refém do seu poder:
Pois saiba que a exceção
(Amantes da educação)
Vai contestar a valer.

A você, Pedro Bial
Um mercador da ilusão
Junto a poderosa Globo
Que conduz nossa Nação
Eu lhe peço esse favor:
Reflita no seu labor
E escute seu coração.

E vocês caros irmãos
Que estão nessa cegueira
Não façam mais ligações
Apoiando essa besteira.
Não deem sua grana à Globo
Isso é papel de bobo:
Fujam dessa baboseira.

E quando chegar ao fim
Desse Big Brother vil
Que em nada contribui
Para o povo varonil
Ninguém vai sentir saudade:
Quem lucra é a sociedade
Do nosso querido Brasil.

E saiba, caro leitor
Que nós somos os culpados
Porque sai do nosso bolso
Esses milhões desejados
Que são ligações diárias
Bastante desnecessárias
Pra esses desocupados.

A loja do BBB
Vendendo só porcaria
Enganando muita gente
Que logo se contagia
Com tanta futilidade
Um mar de vulgaridade BBB  Big Brother Brasil = Programa Imbecil..
Que nunca terá valia.

Chega de vulgaridade
E apelo sexual.
Não somos só futebol,
baixaria e carnaval.
Queremos Educação
E também evolução
No mundo espiritual.

Cadê a cidadania
Dos nossos educadores
Dos alunos, dos políticos
Poetas, trabalhadores?
Seremos sempre enganados
e vamos ficar calados
diante de enganadores?

Barreto termina assim
Alertando ao Bial:
Reveja logo esse equívoco
Reaja à força do mal…
Eleve o seu coração
Tomando uma decisão
Ou então: siga, animal…

FIM

Salvador, 16 de janeiro de 2010.

* * *

Antonio Barreto nasceu nas caatingas do sertão baiano, Santa Bárbara, na Bahia.
É autor de um dos mais recentes e estrondosos sucessos da Internet, o
cordel Caetano Veloso: um sujeito alfabetizado, deselegante e
preconceituoso.

Professor, poeta e cordelista. Amante da cultura popular, dos livros,
da natureza, da poesia e das pessoas que vieram ao Planeta Azul para
evoluir espiritualmente.

Graduado em Letras Vernáculas e pós graduado em Psicopedagogia e
Literatura Brasileira.

Seu terceiro livro de poemas, Flores de Umburana, foi publicado em
dezembro de 2006 pelo Selo Letras da Bahia.

Possui incontáveis trabalhos em jornais, revistas e antologias, com
mais de 100 folhetos de cordel publicados sobre temas ligados à
Educação, problemas sociais, futebol, humor e pesquisa, além de vários
títulos ainda inéditos.

Antonio Barreto também compõe músicas na temática regional: toadas,
xotes e baiões.

O cordel “Big Brother Brasil, um programa imbecil” é imperdível e
está completinho aqui, em primeira mão:
http://cachacaaraci .wordpress. com/