Pedra e Limo – do poeta Rodrigo de Carvalho

Pedra e Limo

Dobro meu corpo em flecha

e provo o horizonte à frente,

sonho com a primavera a desabrochar

e imagino você diferente,

silenciosamente respirando lágrimas,

porejando sangue, evaporando ar.

Haver estado no ocaso

tanto tempo, tanto faz

para meu sonho maravilhosos,

que diferença traz?

Eu pedra, você limo,

amantes passivos do destino

em mudo beijo

onírico do Além-Tejo.

Rodrigo de Carvalho (do livro  Lua de Maio)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s