Tem nome que se passa por Sem nome

Portal Verde

Farsa de um sorvete que tentou se passar por outro

Por Arnaldo V. Carvalho

Aconteceu em Niterói, RJ. Fui a um supermercado e lá estava o freezer anunciando “Sorvetes Sem Nome” de dois litros n promoção por 9,90. “Sem Nome” foi a marca da sorveteria mais famosa da cidade, no meu tempo de infante e também de adolescente.

Eram duas unidades, uma enorme, que vivia lotada, com seus vários sabores e excelente qualidade. A Sem Nome fechou há anos. Ver aquela chamada do lado de fora do freezer foi como avistar um oásis após tanto tempo no deserto.

As letras eram parecidas com a da antiga sem nome, e o produto anunciava utilizar açúcar orgânico. “Coisa de quem tem qualidade”, pensei. Não titubeei, comprei duas caixas, feliz da vida. Cheguei em casa, abri o sorvete, animado com apresentar a iguaria às minhas filhas. Que decepção! O sorvete não era nada…

View original post mais 154 palavras