David Crow no Brasil: Aromaterapia, medicina dos himalaias, projetos sociais e mais

Nesse fim de semana teve workshop do David Crow aqui no RJ. Liguem-se pois ele estará em vários estados do Brasil, de norte a sul..

Gostaria de contar que estive em contato com uma grande variedades de olíbano nesse dia, alguns cujos produtores trabalham exclusivamente para a http://www.floracopea.com (marca do D. Crow). Um mais incrível que o outro!

Gostaria de contar que estive em contato com uma grande variedade de óleos de Imortelle (helicrysium), um mais maravilhoso que o outro…

Gostaria de contar que entrei em contato com aum grande variedade de óleos de ROSA… vocês precisam conhecer o óleo de rosa do Rajistão (India)!!!!

Gostaria de dizer que fiz contato com resinas variadas de diversos tipos de mirra, olíbano, e outros… que pude pegar, cheirar, queimar, aspirar a fumaça, mascar.

Gostaria de dizer que entrei em contato com a energia de um néroli puríssimo, de óleos essenciais obtidos da destilação conjunta de duas plantas (isso mesmo, 2 plantas destiladas juntas ao mesmo tempo), com
uma variedade quimiotípica de niauli bem próxima do tea-tree, com o tree-trea da Nova Zelândia, e com outros etéreos exóticos como Opopanax, capim-azul africano, jatamansi (um tipo de nardo do Nepal, entre outros… E attares maravilhosos, como o incomparável Champa (Michelia champaca numa base de puro óleo de sândalo)…

Finalmente, quero dizer que estive em contato com energias maravilhosas de pessoas que querem se juntar em prol da aromaterapia, como a Karina (criadora da Officinalis – embora já não esteja lá há alguns anos, e que acabou de montar a marca Kurã) e agora está a montar um local de estudos de aromaterapia no vale místico de Aiuruoca, MG; Como a auspiciosa Monja Tenzin (sua simples presença alegra nossos corações e eleva nossa alma); as aromaterapeutas Roseana, Verônica França, Aline Soares, daqui do RJ… Entre outras pessoas maravilhosas, abertas e dispostas a aprender e compartilhar. (Meus agradecimentos a todos!)

Minhas senhoras e meus senhores, o David Crow nos passa uma idéia de gente profunda e espiritualizada, capaz de fazer a gente voar pelo mundo todo em algumas horas.

O mais interessante é que sua jornada pelo Brasil dessa vez possui diversas atividades gratuitas e/ou a preço simbólico e ele está participando de importantes projetos sociais, ensinando as pessoas a plantarem plantas aromáticas já nas escolas.

Se tiver tempo, farei um artigo completo sobre seu trabalho.
Um abraço a todos,
Arnaldo
PS: atenção aos seguidores da escola francesa, que o Fabián utiliza bastante em aula – o David é mais da inglesa, e trata com extrema cautela assuntos como ingestão (mas acho compreensível, porque não tem tempo por dar a base necessária ao trabalho, e por ser americano – seu país tem a “síndrome do processo crônico”!)
PS2: site da jornada dele: http://www.dpmais.com.br/davidcrow

Abril de 2007 – Este escrito foi originalmente postado nas listas de aromaterapia da Aromalândia, propriedade do Prof. Fabián Lazló.

Seminários de Aromaterapia com David Crow – Review

Olá pessoal!

Nesse fds teve workshop do David Crow aqui no RJ. Liguem-se pois ele
estará em vários estados do Brasil, de norte a sul..

Gostaria de contar que estive em contato com uma grande variedades de
olíbano nesse dia, alguns cujos produtores trabalham exclusivamente
para a http://www.floracopea.com (marca do D. Crow). um mais incrível que o
outro!

Gostaria de contar que estive em contato com uma grande variedade de
óleos de Imortelle (helicrysium), um mais maravilhoso que o outro…

Gostaria de contar que entrei em contato com aum grande variedade de
óleos de ROSA… vocês precisam conhecer o óleo de rosa do Rajistão
(India)!!!!

Gostaria de dizer que fiz contato com resinas variadas de diversos
tipos de mirra, olíbano, e outros… que pude pegar, cheirar, queimar,
aspirar a fumaça, mascar.

Gostaria de dizer que entrei em contato com a energia de um néroli
puríssimo, de óleos essenciais obtidos da destilação conjunta de duas
plantas (isso mesmo, 2 plantas destiladas juntas ao mesmo tempo), com
um a vareidade quimiotípica de niauli bem próxima do tea-tree, com o
tree-trea da nova zelândia, e com outros etérios exóticos como
Opopanax, capim-azul africano, jatamansi (um tipo de nardo do nepal,
entre outros… E attares maravilhosos, como o incomparável Champa
(michelia champaca numa base de puro óleo de sândalo)…

Finalmente, quero dizer que estive em contato com energias
maravilhosas de pssoas que querem se juntar em prol da aromaterapia,
como a Karina Araújo (criadora da Officinalis – embora já não esteja lá há
alguns anos e idealizadora da novíssima marca Kurã) e agora está a montar um grande centro de estudos de
aromaterapia no vale místico de Aiuruoca, MG; Como a auspiciosa Monja
Tenzin (sua simples presença alegra nossos corações e eleva nossa
alma); as aromaterapeutas Roseana, Verônica França, Aline Soares,
daqui do RJ… Entre outras pessoas maravilhosas, abertas e dispostas
a aprender e compartilhar. (Meus agradecimentos a todos!)

Minhas senhoras e meus senhores, o David Crow é um Fabián Lasló
americanizado; uma pessoa profunda e espiritualizada capaz de fazer a
gente voar pelo mundo todo em algumas horas.

O mais interessante é que sua jornada pelo Brasil dessa vez possui
diversas atividades gratuitas e/ou a preço simbólico e ele está
participando de importantes projetos sociais, ensinando as pessoas a
plantarem plantas aromáticas já nas escolas.

Se tiver tempo, farei um artigo completo sobre seu trabalho.
Um abraço a todos,
Arnaldo
PS: atenção aos seguidores da escola francesa, que o Fabián utiliza
bastante em aula – o David é mais da inglesa, e trata com extrema
cautela assuntos como ingestão (mas acho compreensível, porque não tem
tempo por dar a base necessária ao trabalho, e por ser americano – seu
país tem a “síndrome do processo crônico”!)

PS2: ah claro, o site da jornada do david crow no brasil!

é: http://www.dpmais.com.br/davidcrow

(Postado originalmente em Aromaterapia e Óleos Essenciais)

I CHAMADA PARA CURSO DE AROMATERAPIA EM PORTUGAL – Abril 2007

Olá amigos,

Escrevo para com alegria anunciar os cursos que ministrarei em Braga,
Portugal, durante todos os finais de semana de maio.

Estarei lançando por lá um curso de formação bastante diferenciado, em
quatro módulos distintos. Um de cunho introdutório, outro voltado para
o aspecto clínico, o terceiro mostrando como associar aromaterapia às
teorias da Medicina chinesa e ayurvédica; E um último para
aromaterapia na estética e em massagens.

Portanto, portugueses da lista, espero vocês lá! E os
não-portugueses, conto com a força de vocês para me ajudarem na
divulgação dessa nova empreitada!

Maiores informações no site do Centro Clínico de Braga:
http://www.campe.pt

Ou no site em construção (aguardem): http://www.aromatologia.com.br

Interessados no curso podem me procurar por e-mail ou diretamente à
organizadora Tânia e Sergio: taniacunha2@…

Um abraço a todos!
Arnaldo

(Postado originalmente no grupo Aromaterapia e Óleos Essenciais)

Aumenta produção de óleo essencial no Brasil

uma matéria cheia de coisa boa: a primeira é o aumento da produção de
óleo essencial, a segunda é a redução – ainda que pequena – do
extrativismo. agora é só a gente seguir o passo e conseguir ocnter o
sojation e a pecuária p o brasil começar a ficar mais bacana com seus
recursos vegetais.
um abraço a todos!
Arnaldo

Faturamento da produção florestal brasileira aumenta em 2005

Agência Brasil [22/11/2006]

Rio de Janeiro – O faturamento da produção florestal brasileira passou
de R$ 8,5 bilhões, em 2004, para R$ 10,3 bilhões, em 2005. Deste
total, 66,4% provém do cultivo de florestas, enquanto 33,6% foram
originados pela extração de vegetação nativa. Os números indicam
mudança em relação a 2004, quando os percentuais foram de 62% e 38%,
respectivamente.

Os dados são da Pesquisa da Produção da Extração Vegetal e da
Silvicultura, divulgada hoje (22) pelo Instituto Brasileiro de
Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo o gerente do levantamento, Luís Guimarães Lins, o crescimento
da produção florestal se deve aos investimentos em florestas plantadas
principalmente por empresas ligadas a papel e celulose, em espécies
como pinus e eucalipto.

“O parque industrial brasileiro está vendo a necessidade de investir
nesse setor, de fomentar o plantio das espécies. O aumento da produção
da madeira em tora da silvicultura está associado a maiores
investimentos do setor industrial motivado pelo fechamento de fábricas
de papel e celulose na Europa e na América do Norte”.

Lins também apontou a expansão da silvicultura como reflexo do esforço
do setor industrial em atender o avanço da demanda, não só de papel e
celulose, mas também na atividade moveleira e na construção civil,
respeitando a legislação ambiental.

“O setor industrial brasileiro está atuando no sentido de diminuir a
pressão sobre os recursos naturais. A demanda por matéria-prima vem
sendo atendida mediante o cultivo de florestas homogêneas, redução de
desperdícios e adoção de reciclagem”.

O incremento no volume total de madeira em tora obtida pela
silvicultura em 2005 foi de 15% em relação ao ano anterior,
considerando tanto a madeira destinada à produção de celulose quanto à
destinada a outros fins, como para a indústria moveleira e a
construção civil.

O item da silvicultura com maior crescimento foi o de folhas de
eucalipto para a fabricação de óleo essencial, que saltou de 33,5
toneladas para 809 toneladas, representando um aumento de 96%. O
principal produtor nacional é o município de São João do Paraíso (MG),
onde está localizada a maior destilaria de óleo de eucalipto do país.

Houve aumento também na produção de resina de espécies florestais,
como pinus e araucária (20,2%), de carvão vegetal (17,1%), e de casca
de acácia-negra (15,5%), usada para curtimento de couro em cortumes.

Em relação à extração vegetal, feita a partir de coleta na vegetação
nativa, os produtos madeireiros (madeira em tora, lenha, carvão e nó
de pinho) representaram 85,3% do total do valor da produção, enquanto
os não-madeireiros (borrachas, fibras, gomas, frutos e amêndoas
oleaginosas, folhas e raízes medicinais, aromáticas, corantes e
alimentícias) responderam por 14,7%.

Entre os não-madeireiros, o produto que mais se destacou, com
participação de 19,4% no total da produção extrativista, foi o babaçu.
Na seqüência vieram a piaçava (17,6%), o açaí (16,4%) e a erva-mate
(15,1%).

Palestra aromaterapia em João Pessoa (2006)

olá amigos!
avisdo que estarei ministrndo hoje às 15H a palestra “AROMATERAPIA E
EQUILIBRIO INTERIOR” no Centro Visão Futuro, em Manaíra, João Pessoa.

Quem quiser maiores informações, basta ligar para a Elizete, no tel
(83) 3246-9850ou 3043-3156.

se puderem, me ajudem a divulgar! um abraço a todos!
Arnaldo

Oncologistas europeus querem Terapias Alternativas oficializadas!

Oncologistas europeus querem regulamentar terapias alternativas – BBC

A Sociedade Européia de Assistência à Oncologia divulgou um
levantamento que mostrou que um terço dos pacientes com câncer na
Europa está usando terapias alternativas e complementares.

A pesquisa foi feita com mil pessoas de 14 países da Europa. Por
causa da popularidade desses tratamentos, os governos deveriam
repensar a maneira como eles são regulados, avaliou a sociedade.

Ervas são o tratamento alternativo mais usado, seguidas por
homeopatia e suplementos vitamínicos e minerais.

Os terapeutas deveriam ser avaliados com mais rigor, conforme
sugeriu um artigo publicado pela sociedade no jornal Annals of
Oncology.

Regras claras

Alex Molassiotis, da Universidade de Manchester, juntamente com
colegas de outras instituições européias, viram que as mil pessoas
estudadas mencionaram 58 tipos de medicinas alternativas e
complementares.

Os índices de utilização desse tipo de tratamento variaram de 15% na
Grécia a quase 75% na Itália. Na média, a procura por essas terapias
teve um índice de cerca de 33%.

Em geral, os pacientes usam mais de um tipo de terapia alternativa,
como remédios com ervas combinados com técnicas de relaxamento, por
exemplo.

Terapias usadas por pacientes de câncer:
– Ervas
– Homeopatia
– Chás medicinais
– Vitaminas e minerais
– Técnicas de relaxamento

Molassiotis disse que são necessárias regras claras sobre qual tipo
de tratamento é mais adequado para cada doença.

“Temos responsabilidade como profissionais sobre isso, e temos que
ter a mente aberta”, afirmou.

Na Grã-Bretanha, a osteopatia e a quiroprática já são regulamentadas.

George Lewith, da unidade de pesquisa em medicina complementar da
Universidade de Southampton, na Inglaterra, alertou que o estudo
tratou de uma amostra muito pequena.

Assim, segundo ele, não se deve fazer generalizações sobre o uso de
terapias alternativas e complementares. Mas, de acordo com o médico,
não há dúvidas de que a regulamentação é necessária.

Bob Leckridge, presidente da Faculdade de Homeopatia, afirmou que
muitos terapeutas são médicos, o que quer dizer que eles já são
individualmente regulamentados.

O professor John Toy, do Cancer Research, da Grã-Bretanha, disse: “O
Instituto Nacional de Pesquisa do Câncer estabeleceu recentemente um
grupo de desenvolvimento de terapias complementares, mostrando que
os médicos não têm uma visão negativa sobre esse assunto”.

(Originalmente postado em Aromaterapia e Óleos Essenciais)

Primeiras impressões sobre o encontro de Aromaterapia da Bellarome

Olá amigos!

Aqui vão as minhas primeiras impressões sobre o encontro da Bellarome, que aconteceu ontem e vai acontecer hoje (quem quiser ainda consegue ir), no dia 10.

Primeiro preciso falar do não comparecimento em massa dos meus amigos da aromaterapia. Que decepção, não encontrei quase ninguém! Isso me levou a pensar o quanto não apoiamos uns aos outros. Precisamos entender que a aromaterapia só se fortalece a partir do momento em que um comece a prestigiar o outro. Não é fácil fazer um evento como o que Julia Nunes faz, e a verdade é que esse é o único evento exclusivo da aromaterapia em todo o país.

Por outro lado, será que não se conseguiu sensibilizar o povo para os temas do encontro? Mas se é assim, fica aqui a prova de que há pouca comunicação entre os pares e ímpares da aromaterapia no país. Isso interessa a quem? Aos que não querem ver a aromaterapia crescer, com certeza…

Bem, assisti a três palestras. A primeira da nutricionista Mauara Scorsatto. Ela falou da entrada dela (recente) no mundo dos aromas. Para quem imaginava que ela fosse falar do uso de óleos essenciais dentro do plano alimentar ou como suplemento alimentar, se enganou. Mauara se focou na psicossomática dos óleos e ilustrou com vários exemplos de sucesso como os óleos tem ajudado seus clinetes a alcançarem os objetivos pretendidos com a terapia. Excelente estratégia. A outra palestra foi do Manoel Carlos – não o da novela, mas o Diniz. Um homem multifacetado, gourmet por excelencia, charmoso no papo – alguém disposto a compartilhar o prazer de viver. Introduziu os participantes Às delícias da gastronomia, me fez chorar em dez minutos do imperdível filme “O Tempero da Vida”, e citou algumas de suas experiências com óleos na alimentação. Finalmente, assiti a palestra do americano David Crow. Crow é o autor do livro que está na moda nas livrarias pelo Brasil: “Em Busca do Buda da Medicina” (Ed. Pensamento). É herbologista e acupunturista, e passou uns bons anos aprendendo diretamente com o povo dos himalaias. Auxiliado por sua simpátia intérprete, ele deu um show. De informação, de seriedade simpática, de amor à vida, e aos óleos. Ele falou sobre imunidade através dos óleos essenciais. Para os alunos do Prof. Fabián Lazló, nenhuma novidade no ponto de vista técnico (sobre o efeito antibiótico dos óleos), mas segue a filosofia da imunidade comunitária. Não é um conceito novo, mas sua divulgação só é feita por pessoas corajosas e conscientes, como mostrou ser David Crow.

Ah, com exclusividade aqui na lista, digo que ele foi muito generoso conosco e nos deu a oportunidade de cheiras óleos difíceis de se encontrar, como a sálvia de blue montain (deliciosa!), um olíbano etíope (boswellia papyriflora), com cheiro de sabonete(!), o eucalipto com cheiro de rosas (!!), além de falar de alguns óleos que eu só conhecia através da aromalândia, como a ravensara aromática, o tulsi (louro sagrado), o helycrisium da bósnia, o niauli (não o qt cineol, o mais rico em terpinen) e o óleo de sálvia branca (que delícia).

Parabéns à Julia Nunes pela iniciativa, pelo trabalhão, e pelo belo achado David Crow.

Arnaldo V. Carvalho
PORTAL VERDE – www.portalverde.com.br

(Este post foi publicado originalmente no grupo Aromaterapia e Óleos Essenciais, do yahoo grupos)

Expert Aroma 2006 – Encontro de Aromaterapia da Bellarome

PROGRAMAÇÃO EXPERT AROMA

                                                 SÁBADO, 9 de setembro de 2006

Horário Evento Palestrante
08h às 09h CREDENCIAMENTO

 

09h às 10h A emoção do corpo Ms Pedro Paulo Monteiro
10h às 11h Alquimia flor da alma e o mistério da inalação Josemar Brandão Vidigal
11h às 11h30 COFFEE BREAK NETWORK

 

11h30 às 12h30 A Produção de Óleos Essenciais: do cultivo de plantas aromáticas à extração dos óleos no Brasil Eng. Agr. Luiz Grossmann
12h30 às 13h30 INTERVALO PARA ALMOÇO

 

13h30 às 14h30 O uso dos óleos essenciais na Gastronomia: a descoberta de um Gourmet Ms Manoel Carlos Diniz
14h30 às 15h30 Aromaterapia e nutrição: uma abordagem psicossomática Mauara Scorssato
15h30 às 16h COFFEE BREAK NETWORK

 

16h às 18h Imunidade Comunitária : O poder anti-microbiano e ativador do sistema imunológico na utilização de óleos essenciais David Crow

DOMINGO, 10 de setembro de 2006

Horário Evento Palestrante
08hàs 09h CREDENCIAMENTO

 

09h às 11h O papel das plantas aromáticas e dos óleos essenciais como fundamento para a saúde planetária David Crow
11h às 11h30 COFFEE BREAK NETWORK

 

11h30 às 12h30 A arte da destilação – pequena produção de óleos essenciais – a 5a essência divina Maria Luiza A.C. Haddock Lobo
12h30 às 13h30 INTERVALO PARA ALMOÇO

 

13h30 às 14h30 A visão do consumidor de hoje em relação aos óleos essenciais Ms Katia Christian
14h30 às 15h30 Aromaterapia como recurso terapêutico: a experiência olfativa na mudança das emoções e da consciência Julia Nunes
15h30 às 16h COFFEE BREAK NETWORK

 

16 h às 17 h Inteligência, Lucidez e Criatividade com as meditações do coração Pedro Tornaghi
17h às 18h Fórum de Debates e Encerramento

 

 

 

PROGRAMAÇÃO EXPERT MEETING

SÁBADO, 9 de setembro de 2006

Horário Evento Palestrante
08h30 às 09h CREDENCIAMENTO

 

09h às 10h O uso prático de argilas com óleos essenciais Bete Lima
10h às 11h A associação de óleos essenciais com cosméticos Bete Lima
11h às 11h30 COFFEE BREAK

 

11h30 às 12h30 Banhos aromáticos com óleos essenciais Julia Nunes
12h30 às 13h30 Argila e aromacosméticos simplicidade e eficácia em tratamentos capilares Patrícia Schatz

DOMINGO, 10 de setembro de 2006

Horário Evento Palestrante
13h30 às 14h30 Sinergias de óleos essenciais para drenagem linfática Denise Macharette
14h30 às 15h30 S.O.S 5 cromaromatherapy facial points:uma terapia energética Bete Lima
15h30 às 16h COFFEE BREAK

 

16h às 17h Aromacosméticos com Melaleuca e Fomes officinalis para tratamento de peles oleosas e acneicas Julia Nunes
17h às 18h O equilíbrio dos doshas com óleos essenciais para massagem ayurvédica Bete Lima

 

Local do Evento:

  Senac Copacabana
Rua Pompeu Loureiro, 45 – Copacabana
CEP: 22061-000 – Rio de Janeiro – RJ
Tel.:(21) 3138-1000

 Acesse www.expertaroma.com.br e saiba mais!

SimpósioBrasileiro de Plantas Medicinais (2006) – Participação de Arnaldo V. Carvalho

PROGRAMAÇÃO

Dia 27/10/2006 (Sexta-feira)

  • Credenciamento – 13:00 às 19:00 
  • Palestra de abertura – 19:00 “Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos” Dr. Angelo Giovani Rodrigues – Ministério da Saúde 
  • 19:30 “Rede Fitocerrado do Triângulo Mineiro” – Dr. Foued Salmen Espíndola – UFU 
  • 20:00 “A importância da preservação do cerrado para a Fitoterapia” – Dr. Ricardo Duarte 
  • Programação cultural – 20:30 

Dia 28/10/2006 (Sábado)
(Todos os inscritos terão acesso à essa programação)

MESA REDONDA: DA PRODUÇÃO VEGETAL À INDUSTRIALIZAÇÃO
Moderador: Prof. Dr. Hudson Armando Nunes Canabrava – UFU

  1. “Controle de qualidade na produção de mudas de plantas medicinais” 
    • MSc José Rafael Silva – Viveiro Flora Brasil 
  2. “Insumos (matéria-prima) vegetais na fabricação de Fitoterápicos” 
    • Dra Elizabeth Bucek (UNIUBE) 
  3. Processamento de Plantas Medicinais, Aromáticas e Condimentares: abordagem científica e prática” 
    • Dra. Paula Martins – UFG 
  4. “Programação, Planejamento e Controle de Produção no Beneficiamento de Ervas, Especiarias e Condimentos.” 

PALESTRAS:
Tema: O USO DAS ERVAS

  1. MEDICINA AYURVÉDICA
    • Dra. Denise Silveira
  2. MEDICINA CHINESA
    • Dra. Fátima Maria Castro Alves Azevedo

MESA REDONDA: PLANTAS MEDICINAIS E ATIVIDADE COMUNITÁRIA
Moderador: Dr. Cristiane Fernanda Fuzer Grael – UFVJM

  1. “Metodologias e tecnologias para desenvolvimento regional de Fitomedicamentos por Biomas no Brasil: O papel da Fiocruz.” 
    • Dr. Glauco de Kruse Villas Bôas – Fiocruz 
  2. Plantas Brasileiras Marcadoras da Perda do Conhecimento Tradicional” 
    • André Furtado – SENAR 
  3. “Plantas Medicinais na atividade comunitária” 
    • Dr. Mário Paulo Paes 

MESA REDONDA: PERSPECTIVAS FUTURAS NO ESTUDO DE PLANTAS MEDICINAIS
Moderador: Dr. Glauco de Kruse Villas Bôas – Fiocruz

  1. Conservação de Plantas Medicinais do Cerrado 
    • Dra. Ana Maria Soares Pereira -UNAERP 
  2. “COPOM / IBAMA: A importância da conservação e pesquisa em plantas medicinais em nível federal” 
    • ” MSc. Sergio Delduque Nobre – IBAMA 
  3. Desenvolvimento Biotecnológico de Fitoterápicos 
    • A confirmar 

Dia 29/10/2006 (Domingo)
Oficinas e MiniCursos

Esta programação tem um número limitado de aceite de inscrição. Logo que estes esgotarem, não haverá possibilidade de inscrição, devendo o interessado escolher outra modalidade.

  • I Identificação de plantas ruderais e outras e seus fins medicinais – André Furtado 
  • II Aromaterapia: Utilização terapêutica de óleos essenciais – Arnaldo V. Carvalho 
  • III Potencialidades e Fragilidades no Cerrado: Perspectivas de desenvolvimento local com base no Turismo” Prof. Paulo Sergio da Silva – FTM 
  • IV Preparo e atuação de Florais – Dra. Flávia Garvil – Homeogarvil 
  • V Aproveitamento de Plantas Medicinais de quintal 
  • VI Identificação de plantas do cerrado – Profa. Ana Angélica Almeida Barbosa – IB/UFU 
  • VII Homeopatia – Prof. Dr. Vicente Wagner Dias Casali – UFV 
  • VIII Shiatsu e plantas medicinais – Ariana Vieira de Paiva – Fisioterapeuta especialista em acumpuntura, shiatsu, reflexologia e terapias manuais 
  • IX Feng shui e plantas medicinais – Ana Daniela Saiago – Arquiteta 
  • X Micro-paisagismo com plantas medicinais – Arali Aparecida da Costa Araújo 
  • XI Preparo de fitoterápicos – Dra. Renata Souza Coelho Horta – Farmacêutica 
  • XII Preparo de sabonetes e xampus à base de plantas – Maria das Graças Tavares – Sabonetes artesanais Bioervas 
  • XIII Medicina Ayurveda – Dra. Denise Silveira – Médica especialista em Medicina Ayurveda 
  • XIV Caixas decoradas com espécies vegetais do cerrado e papel reciclado – Kátia Silveira 
  • XV Trilha Ecológica – Profas. Leila Leal da Silva Bonetti e Luciene Minucci – FEIT/UEMG  
  • XVI Educação popular no uso das plantas medicinais – Prof. Douglas Carrara 
  • XVII Fitoterapia na medicina chinesa – Dra. Fátima Maria Castro Alves Azevedo – Shentao – Centro de Medicina Chinesa 
  • XVIII Embalagem: eficiente comunicação de marketing – Profr. Flávio Brandão – Especialista em Marketing – FTM 
  • XIX Aproveitamento de fibras vegetais para a confecção de papéis ecológicos e aromáticos – Eduardo Whitaker – Técnico Ambiental – Coordenador do Projeto Geração de Renda da Associação Civil Crescer no Campo 
  • XX Geração de Renda e Sustentabilidade para comunidades a partir do plantio e fabrico de papéis artesanais aromáticos – Sandra Whitaker – Técnica Ambiental – Professora Coordenadora Geral da Associação Civil Crescer no Campo 


    Arnaldo V. Carvalho
    PORTAL VERDE – www.portalverde.com.br