Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Viagens’ Category

Circuito das Grutas, Minas Gerais: Dicas Essenciais

Por Arnaldo V. Carvalho, 2010

 

“Quanto a mim, confesso, que nunca meus olhos viram nada de mais belo e magnífico no domínio da natureza e da arte”. (Peter Lund 1801-1880)

Quem gosta de aventura, história, arqueologia, cavernas… Quem consegue se transportar para outras épocas e sentir-se um explorador dos tempos antigos não pode perder o Circuito das Grutas, roteiro turístico na região de Minas Gerais que abrange a visita a três cavernas poderosas, que estão entre as maiores do Brasil. Conto aqui um pouco da minha experiência com essa viagem, realizada há alguns anos, e com dicas essenciais, que ao menos na época não pude encontrar na Internet, ainda mais tudo reunido.

Saindo do Rio.

Voei para Belo Horizonte (aeroporto de Confins). Para quem gosta tanto de avião como ônibus, e elege a escolha segundo praticidade, preço, etc., então pegue um vôo. Até porque Confins é mais próximo da região das grutas que a cidade de Belo Horizonte, onde há a rodoviária. Hoje em dia encontra-se ótimos preços desde que comprando com antecedência.

Prefira chegar de manhã cedinho, alugue logo um carro (com GPS ou use o Waze/etc.), no próprio aeroporto e parta para a estrada: é a melhor forma de se deslocar e acessar as diferentes grutas e cavernas, que ficam em cidades diferentes, não tão distantes entre si mas com transporte coletivo escasso.

Em minha viagem, estiquei até a gruta mais distante e fui retornando na direção do aeroporto. Na seguinte ordem:

Gruta de Maquiné (Cordisburgo)

É a maior, mais explorada, e infelizmente detonada. Atualmente a iluminação com LED já não destrói o ambiente interno, mas conversando com uma família que havia ido vinte anos antes, parece que o local secou completamente, e perdeu parte de seu encanto. Tendo sido por demais explorada, parte dela está, de acordo com os especialistas, morta (isso significa que perdeu a capacidade de seguir formando estalactites e estalagmites). Há mais de uma razão para isso, mas o fato é que o ecossistema interno da gruta desequilibrou completamente. Só que mesmo assim vale MUITO a pena. É linda, seus salões impressionam.

Cheiro’s Bar: Restaurante ao lado do estacionamento da Gruta: Maravilhosa recepção local calmo e indicado para quem quer comer relaxadamente. Preço honestíssimo!

Fica em Cordisburgo, a pequena cidade de Guimarães Rosa. No mesmo dia, aproveite para visitar a casa do escritor, é linda. Cordisburgo ainda foi brindado com esculturas do Mestre Stamar, que reproduziu em tamanho natural os animais pré-históricos cujos fósseis foram encontrados em Maquiné por Peter Lund, na virada do século XIX para o XX.

Quando fui, o preço dos ingressos era absolutamente em conta:

Gruta de Maquiné 14,00
Casa Guimarães Rosa 4,00

A visitação às esculturas é gratuita.

Dica de pousada? Procurem o Tarcísio, 3715-1078

Em Cordisburgo a estrutura hoteleira é amadora, caseira, tudo muito simples, mas encontram-se estruturas aconchegantes e atendimento bacana.

Gruta da Lapinha (Lagoa Santa)

Fica na cidade de Lagoa Santa. É uma cidade pequena, mas pode ser bem movimentada. Verifique festividades locais, e evite a todo custo, caso contrário não conseguirá hospedagem, e ainda poderá ter que conviver com muito barulho (carros de som), trânsito, etc. Tudo o que é contra um tipo de viagem sintonizada com silêncio sossego.

Se forem dormir, procurem o Cantinho da Luci. Foi um local aprazível em que quase me hospedei. A Luci e seu esposo Julio cesar tocam com carinho o lugar, que tem pousada e restaurante. Fica bem próximo da Lapinha. Também é possível, chegando meio tarde em Confins, ir direto para a Lagoa Santa, dormir lá e quando aguardar.. Já estão a poucos minutos da gruta. Eles tem site: http://www.cantinhodaluci.com.br e várias placas sinalizando o caminho até lá.

A Gruta da Lapinha impressiona pela variedade de formações internas, esculpidas pela natureza de forma muito impressionante. Um cenário de delírio, valorizada ainda mais com o uso de led coloridos posicionados estratégicamente. Tive uma oportunidade privilegiada, que foi estar dentro da caverna após os demais visitantes, no total escuridão e ausência de som. Foi a única vez que vivi isso, e para mim foi realmente maravilhoso.

Além disso, conta com um pequeno museu, relacionado não só a cavernas, mas à descobertas arqueológicas realizadas desde o pioneiro a estudar essas formações naturais mineiras: Peter Lund.

 

Gruta Rei do Mato

Sete Lagoas é a cidade mais estruturada do circuito, possui shoppings e grandes restaurantes, etc. De lá é que acessa a gruta Rei do Mato. A cidade oferece outras atrações como passeio de balão e uma caminhada da Lua Cheia. Para conduzi-los nessas atrações todas, procurem o Max pelo celular 9671-5990.

A Rei do Mato é a mais preservada das cavernas. A visita se dá em forma de circuito, ou seja, entra-se por um lado e retorna-se por outro, nunca repetindo os caminhos. Ainda se podem ver paredes inteiras com brilho natural (perdidas em cavernas exploradas no passado), e explorar passagens mais difíceis, onde se deve abaixar ou saltar.

Palavras finais

O roteiro é maravilhoso, e pode ser percorrido em apenas um final de semana. Prefira ir em épocas de baixa estação, pois o tumulto realmente não vale a pena. A menos que você sofra de claustrofobia, recomendo esse passeio com muito carinho.

Anúncios

Read Full Post »

%d bloggers like this: