Explorando os Sentidos Humanos – Jornada Terapeutica de Viseu, 28 a 30 de Outubro na APPACDM de Viseu – Com Arnaldo V Carvalho

Através dos sentidos, podemos compreender melhor o momento do corpo e da mente, e criar uma atmosfera de harmonia interna para tornar o dia a dia inclinado ao que chamamos sempre de Felicidade.

Durante três dias, o naturopata luso-brasileiro Arnaldo V. Carvalho estará explorando, a cada etapa da Jornada Terapêutica de Viseu, os diferentes sentidos, que se complementam para formar esse grande todo que somos NÓS, no presente.



Sexta-feira, 28 de Outubro de 2011

 

§ Seminário aberto (gratuito) – “O Desenvolvimento da Mente através dos 5 Sentidos”: Técnicas práticas para o dia a dia.

 

Sábado, 29 de Outubro de 2011

 

§ Olfato: Aromaterapia Natural
 
§ Paladar: Alimentação Consciente

 

Domingo, 30 de Outubro de 2011

 

§ Visão e Audição: Utilização curativa da luz, das cores e do som para o equilíbrio.
 
§ Tacto, respiração e consciência corporal: Stress e Tensão – Técnicas corporais para alívio e recuperação.


PROFESSOR: 

Arnaldo V. Carvalho – http://www.arnaldovcarvalho.com/


Luso-brasileiro residente no Rio de Janeiro, é pai, pedagogo e terapeuta, formado em naturopatia e terapias corporais diversas; Actua profissionalmente na área há 17 anos; Autor do livro “Shiatsu Emocional”, é o presidente da Associação Brasileira de Shiatsu. Ministra cursos, consultorias e seminários em diversas partes do globo: dezenas de estados do Brasil, países como Argentina, Estados Unidos, Espanha, Portugal, Japão e outros. 

LOCAL: APPACDM de Viseu (Junto ao Lidl de Repeses)


CONTACTOS E INSCRIÇÕES: Maria Paula Vilhena 


e-mail: paula.vilhena@sapo.pt      Telemóvel: 98886105

 

CONHEÇA E COLABORE:


 

 

 

Os participantes terão a oportunidade de conhecer técnicas simples, rápidas, e de efeito extraordinário na vida, de acordo com os sentidos que desejarem despertar – cada sentido será explorado de forma independente em seminários ou mini-cursos específicos, e pode-se passar por todos ou somente os que se deseja trabalhar.

As atividades da Jornada Terapeutica de Viseu são indicadas para todos aqueles que desejam autoconhecer-se e adquirir ferramentas práticas para tornar o quotidiano mais consciente e saudável, podendo inclusive alpicar muitos desses conhecimentos em seus familiares ou clientes, para o caso de profissionais de saúde.

Todos os cursos ocorrerão na APPACDM (Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental), que acolhe a iniciativa e convida a todos a conhecerem o seu belo trabalho.

Sexta-feira, 28
20:30H – 22H: Seminário aberto (gratuito) – “O Desenvolvimento da Mente através dos 5 Sentidos”: Técnicas práticas para o dia a dia

Neste seminário, será abordada a importância de aguçarmos os sentidos e criarmos harmonia entre eles. Sabemos que hoje o mundo vive uma certa “ditadura do ver e ouvir”, em detrimento do contato tátil, olfativo e mesmo com o paladar (quem ainda come com toda a calma e desfrute?); Para além da natural importância, Arnaldo V. Carvalho oferecerá dicas preciosas sobre como iniciar o processo de integração dos sentidos, criando um sexto, que tornará a mente poderosa e preparada para gerenciar adequadamente o stress e as situações diárias, focada cada vez mais em um bem estar real, natural, espontâneo.

Sábado, 29
10-13H – O Olfato: Uma Aromaterapia Natural

Gostas do mundo olfativo? Tens a lembrança do cheiro dos teus familiares, quem sabe do teu pai, filho ou conjuge? O recurso olfativo é muito poderoso e embora quase nunca se pense nele, está sempre presente no dia a dia de cada um. Tomar consciencia deste sentido ajudar-nos-à a percorrer um trilho de autoconhecimento jamais imaginado por muitas pessoas.

Programa
Função do olfato no ser humano; Cheiro e Stress; Identificação e gerenciamento do stress através do olfato; Olfato e equilíbrio hormonal; Mundo vegetal e os aromas da natureza; Aromas para diversas situações quotidianas; Exercícios e vivências olfativas.

15-19H – Paladar: Alimentação Consciente

A OMS declara que até 80% de todas as doenças têm, em algum ponto, relação com a alimentação. Mas como equilibrar a vida urbana, os hábitos adquiridos desde a infância, e comer com prazer e de forma saudável? Este é o desafio a ser vencido a partir deste curso.

Você aprenderá a criar uma relação saudável com o acto de comer, e não ficará restrito a ementas ou dietas específicas, mas conseguirá desenvolver, no dia a dia, as suas próprias estratégias, observando o que é bom para si em cada situação.

Programa
A digestão revisitada; Somos o que comemos, mas o que comemos? Se somos diferentes, porque deveríamos comer igual? Consciência alimentar x dietas; Estudo de diferentes dietas, suas estratégias, e porque dão ou não dão certo para ti; Criação de um modo particular de se alimentar.

Domingo, 30

10-13H – Visão e Audição: Utilização curativa da Luz, das Cores e do Som para o equilíbrio

Muito se fala sobre a visão, que predomina na sociedade. O acesso visual é rápido dinâmico… mas será o mais preciso dos sentidos? O quanto nos enganam? E afinal, por que hoje em dia mais da metade da população usa, ou teoricamente precisaria de usar óculos? Qual seria a função das cores e como as incidências luminosas podem provocar efeitos e reações no organismo? Quanto à audição, o que nos desperta? Como identificar o que a própria voz é capaz de provocar no outro? Que efeitos tem a música sobre um indivíduo? Qual é a função do silêncio? Como beneficiar dos sons e do contato com o mundo visual e auditivo?

Descubra e aplique técnicas desenvolvidas pela naturopatia para tratar do corpo e da mente no dia a dia através da luz e das cores (visão) e através das vibrações sonoras (audição).

Programa
As ilusões da visão; Construção de imagens no cérebro; exercícios para os olhos, visão interna e externa; Cromoterapia: cores que curam; A audição e seus recursos terapêuticos; Equilíbrio através do sentido auditivo; Musicoterapia; Práticas e vivências.

15-19H Tacto, respiração e Consciência corporal: Stress e Tensão – Técnicas corporais para alívio e rápida recuperação

Durante todas as eras, o ser humano tem sentido o mundo através das mãos. Nelas, percebe o seu próprio poder de construir e destruir, curar e matar. 
O corpo sente-se no tacto e mais do que o corpo, a própria existência percebe-se no tacto. O tacto, tão negado, tão vestido, tão engessado. O corpo e os seus músculos sofrem. Como chegar de um dia de trabalho duro e aliviar o pescoço que doi? Por que razão as pernas pesam, o que fazer com a lombar que arde? A consciência corporal faz perceber, e o tacto é a maneira de fazê-lo. O corpo é o veículo para a cura de si mesmo. 

Perceba, com este curso, o que as dores do corpo estão tentando lhe dizer; aprenda formas de interagir com o corpo de maneira a integrá-lo, recuperá-lo e devolver lhe toda a sua energia e disposição. Vivencie a importância do contacto como meio de estabelecer interrelações saudáveis. E passe a exercitar, no dia a dia, maneiras simples de usar o corpo que poderão oferecer-lhe conforto e harmonia interna.

Programa
Função do tacto na vida humana: tacto e desenvolvimento neuropsíquico; Pulmão, o massagista interno; Técnicas corporais do ocidente e do oriente – massagens, pressões, exercícios e alongamentos específicos para diversas situações. O poder das mãos e o uso do tacto sensível. Práticas tácteis anti-stress.

Atlas do IBGE mostra indicadores de todo o planeta. É só clicar no país correspondente!

Achei muito interessante! O IBGE lançou o site Países At mapa mundi digital, com indicadores sociais, econômicos, ecológicos, demográficos, entre outros, de todos os países do mundo. Um maravilhoso Atlas ao alcance de todos.

http://www.ibge.gov.br/paisesat/main.php Mapa da cobertura vegetal do Brasil na última edição do atlas nacional do IBGE / Reprodução

Além deste mapa,  o IBGE ainda oferece gratuitamente um Atlas Escolar que coloca os antigos Atlas do MEC impressos (lembra deles?) no chinelo:

http://www.ibge.gov.br/ibgeteen/atlasescolar/index.shtm

Finalmente, o IBGE disponibiliza diversos outros mapas e índices através de sua base de dados principal. Confira!

http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/geografia/atlas.shtm?c=5

http://www.ibge.gov.br/

Taí uma entidade governamental que cumpre seus papéis essenciais.

Grande Sertão: variações – Imersão na obra de Guimarães Rosa inspirada pela música do século XX

Alexandre Moschella

violão e narração

Não perca esta viagem musical pelo grande sertão em Garanhuns!

 Grande Sertão: Variações

Uma viagem musical pela obra de Guimarães Rosa.

Com o premiado violonista clássico Alexandre Moschella.

No Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti – Teatro Luiz Souto Dourado – Antiga Estação Ferroviária – Centro

Sábado, 14 de maio, 19h

Domingo, 15 de maio, 15h

ENTRADA FRANCA

Qual música está dentro do grande sertão?

Qual é o grande sertão que está dentro da música?

O espetáculo grande sertão: variações é uma viagem por palavras e sons. As palavras vêm do romance ‘Grande Sertão: Veredas’, do escritor mineiro João Guimarães Rosa (1908-1967). No livro, o ex-jagunço Riobaldo conta suas aventuras guerreiras e espirituais, em uma linguagem profunda e criativa. A obra é um universo infinito de atmosferas e sensações. Às vezes, as palavras são tão bem escolhidas e organizadas pelo escritor que sugerem música.

No espetáculo, o jornalista e músico Alexandre Moschella alterna a leitura de trechos do livro com a apresentação de peças clássicas para violão escritas por compositores contemporâneos de Guimarães Rosa.

Muitos elementos aproximam texto e música. Pode ser uma indicação direta: o Prelúdio número 1 de Villa-Lobos leva o subtítulo de “Homenagem ao sertanejo”, personagem central da obra rosiana. Pode ser um parentesco sonoro: as sílabas “ser-tão” encaixam-se perfeitamente nas duas primeiras notas do Prelúdio número 1. Ou ainda a sugestão cênica, como o ritmo endiabrado de Elogio de la Danza, de Leo Brouwer, acompanhando uma das imagens mais fortes da obra de Guimarães Rosa: “O diabo na rua, no meio do redemunho.” A melhor associação, no entanto, é aquela que não se explica pela técnica ou pelo intelecto, mas se revela sem avisar no universo sonoro, tal uma magia rosiana – na entrelinha do texto ou no silêncio entre as notas.

O que você escuta entre as palavras? E nas pausas da música? Pode ser o mistério do grande sertão e suas veredas. Riobaldo, o herói do livro, diz: “O sertão está em toda a parte”.

Também podemos dizer: “O som está em toda a parte”.

PROGRAMA

Heitor Villa-Lobos (Brasil, 1887-1959)

Valsa-Choro

Convite à viagem pelo sertão. Convite ao sonho.

________________________________________________________

Heitor Villa-Lobos

5 Prelúdios

Prelúdio n. 1 – “O sertão está em toda a parte.”

Prelúdio n. 2 – O singelo encontro com uma prostituta… que tem todos os dentes.

Prelúdio n. 3 – “Saudades, dessas que respondem ao vento; saudade dos Gerais.”

Prelúdio n. 4 – Cruzando a terra árida.

Prelúdio n. 5 – O amor, o medo, a coragem. Estamos perto do que é nosso, mas não sabemos.

________________________________________________________

Marlos Nobre (1939)

Momentos I

Rastejando no mato, preparando a emboscada.

________________________________________________________

César Guerra-Peixe (1914-1993)

Prelúdio n. 4

Prelúdio n. 5

“O diabo não há! (…) Existe é homem humano. Travessia.”

_______________________________________________________

Leo Brouwer (Cuba, 1939)

La Espiral Eterna

“Tudo o que já foi, é o começo do que vai vir.”

________________________________________________________

Leo Brouwer

Elogio de la Danza

“O diabo na rua, no meio do redemunho…”

Arnaldo V. Carvalho responde a perguntas particulares sobre a Associação Brasileira de Shiatsu (em formação)

Um praticante de Shiatsu experiente e muito interessado me fez perguntas diretas sobre a associação. Aqui foram as respostas que dei a ele. Não divulgo o nome porque não pedi autorização, apenas aproveito que as perguntas devem interessar a todos e divulgo as respostas. Foram omitidas pelo mesmo motivo informações que possam indicar localização do praticante ou qualquer forma de identifica-lo. Abraços. Arnaldo
Ah, você vai fundar uma associação de Shiatsu.
R – Vou? espero que a gente possa mudar isso para VAMOS, porque a Associação não é minha nem para mim.
Gostei muito da idéia e gostaria de saber quais os benefícios que a associação espera fazer tanto para quem esta dentro do estado do Rio quanto para quem esta fora.

R. VAMOS trazer os grandes professores e técnicas de fora para nos ensinar. Vamos fazer grandes intercâmbios entre praticantes do Brasil e do mundo. Vamos ter força para entrar com o Shiatsu nos hospitais. vamos fomentar a pesquisa, e valorizar os Shiatsuterapeutas mais velhos. Vamos fazer o Shiatsu ser percebido pela população, muito além de “dor nas costas” e “relaxamento”. Vamos fazer com que o Shiatsu no Brasil cresça por um lado e mostre seu valor por outro. Tá bom pra começar? Não penso em nada menor que isso.
(Note o VAMOS. quis dizer aqui que eu sozinho não faço nada. A associação não é minha, e só será feito o que a coletividade se empenhar para ocorrer).
Não sei se falei para você mas nós estávamos também querendo montar uma associação aqui em nosso estado, eu acho que esta faltando um lugar sério que regularize e organize o Shiatsu em particular. Vc acha que sua associação poderia abranger meu estado também ou no caso eu teria que abrir uma para atender somente aqui?

R – A Associação é BRASILEIRA, e é certo que desde já conto contigo nela, para inclusive articular o Shiatsu em seu estado.

Particularmente gostaria de saber o porque esta abrindo essa associação e quais os benefícios que espera produzir com isso tudo? Talvez baseado em sua opinião eu possa me encorajar e seguir em frente com a minha aqui.

R – Acho que já te respondi acima. Não quero dinheiro, notoriedade, e certamente serei enfático em não aceitar que qualquer envolvido diretamente com a Associação a use para autopromoção. Sou COMPLETAMENTE APAIXONADO pelo que faço e quero que o Shiatsu CRESÇA.

Teremos algum número de identificação, carteirinha etc…?
R – Isso tudo será discutido em reuniões antes da formalização e em assembleias ordinárias e extraordinárias após. Não sou eu quem vai dizer isso, porque como já disse, a Associação Brasileira de Shiatsu não é minha. Sou a favor de carterinha até porque desejo que os filiados tenham inúmeros benefícios através desta, mas sou por exemplo contra o número. O Shiatsu de excelência é aquele onde o cliente não é um número, e talvez não termos número possa ser justamente o símbolo de que entre nós ninguém é número.
*   *   *
Interessados em participar da formação da Associação Brasileira de Shiatsu entrem em contato:
associacaodeshiatsu@yahoo.com