Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘alexandre moschella’

Alexandre Moschella

violão e narração

Não perca esta viagem musical pelo grande sertão em Garanhuns!

 Grande Sertão: Variações

Uma viagem musical pela obra de Guimarães Rosa.

Com o premiado violonista clássico Alexandre Moschella.

No Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti – Teatro Luiz Souto Dourado – Antiga Estação Ferroviária – Centro

Sábado, 14 de maio, 19h

Domingo, 15 de maio, 15h

ENTRADA FRANCA

Qual música está dentro do grande sertão?

Qual é o grande sertão que está dentro da música?

O espetáculo grande sertão: variações é uma viagem por palavras e sons. As palavras vêm do romance ‘Grande Sertão: Veredas’, do escritor mineiro João Guimarães Rosa (1908-1967). No livro, o ex-jagunço Riobaldo conta suas aventuras guerreiras e espirituais, em uma linguagem profunda e criativa. A obra é um universo infinito de atmosferas e sensações. Às vezes, as palavras são tão bem escolhidas e organizadas pelo escritor que sugerem música.

No espetáculo, o jornalista e músico Alexandre Moschella alterna a leitura de trechos do livro com a apresentação de peças clássicas para violão escritas por compositores contemporâneos de Guimarães Rosa.

Muitos elementos aproximam texto e música. Pode ser uma indicação direta: o Prelúdio número 1 de Villa-Lobos leva o subtítulo de “Homenagem ao sertanejo”, personagem central da obra rosiana. Pode ser um parentesco sonoro: as sílabas “ser-tão” encaixam-se perfeitamente nas duas primeiras notas do Prelúdio número 1. Ou ainda a sugestão cênica, como o ritmo endiabrado de Elogio de la Danza, de Leo Brouwer, acompanhando uma das imagens mais fortes da obra de Guimarães Rosa: “O diabo na rua, no meio do redemunho.” A melhor associação, no entanto, é aquela que não se explica pela técnica ou pelo intelecto, mas se revela sem avisar no universo sonoro, tal uma magia rosiana – na entrelinha do texto ou no silêncio entre as notas.

O que você escuta entre as palavras? E nas pausas da música? Pode ser o mistério do grande sertão e suas veredas. Riobaldo, o herói do livro, diz: “O sertão está em toda a parte”.

Também podemos dizer: “O som está em toda a parte”.

PROGRAMA

Heitor Villa-Lobos (Brasil, 1887-1959)

Valsa-Choro

Convite à viagem pelo sertão. Convite ao sonho.

________________________________________________________

Heitor Villa-Lobos

5 Prelúdios

Prelúdio n. 1 – “O sertão está em toda a parte.”

Prelúdio n. 2 – O singelo encontro com uma prostituta… que tem todos os dentes.

Prelúdio n. 3 – “Saudades, dessas que respondem ao vento; saudade dos Gerais.”

Prelúdio n. 4 – Cruzando a terra árida.

Prelúdio n. 5 – O amor, o medo, a coragem. Estamos perto do que é nosso, mas não sabemos.

________________________________________________________

Marlos Nobre (1939)

Momentos I

Rastejando no mato, preparando a emboscada.

________________________________________________________

César Guerra-Peixe (1914-1993)

Prelúdio n. 4

Prelúdio n. 5

“O diabo não há! (…) Existe é homem humano. Travessia.”

_______________________________________________________

Leo Brouwer (Cuba, 1939)

La Espiral Eterna

“Tudo o que já foi, é o começo do que vai vir.”

________________________________________________________

Leo Brouwer

Elogio de la Danza

“O diabo na rua, no meio do redemunho…”

Read Full Post »

Pois é, eu toquei violão na adolescência, nessas rodinhas de amigos a cantar junto… Músicas pop e rock, brasileiras e gringas, lá estavam elas, nos alegrando. A maioria desse tempo pega o jeito rápido para as batidas comuns, toca um pouquinho, mas aí vem a chata da adultice e o violão fica pegando poeira, os dedos enferrujam, não se evolui… Mas fica o sonho. “Um dia vou tocar de novo o violão”. E ao sonho acrescenta-se doses de adultice: “É só passar essa fase, os filhos já crescem e o dinheiro estabiliza, arrumarei um tempo, estudarei violão e tocarei ainda melhor que antes”
Pois é, nas peripécias violonisticas tardias da adultice, e pelas vias no meu caso mais naturais mas ao mesmo tempo mais inesperadas, acabei conhecendo há algum tempo um casal de violonistas (ela também alaudista): Alexandre Moschella e Fernanda Bertinatto, que tem um som imperdível. Eles é que me apresentaram o site do Movimento Violão, e me contaram que o DVD 2010 desse movimento estava lá no youtube, e é daí que estou aqui para dar a notícia. Mas o que é o Movimento Violão?
Eu não sabia! fui descobrir isso no site deles, http://www.movimentoviolao.com.br, que reúne diversos dos grandes violonistas contemporâneos. Então para não estragar a surpresa, fico aguardando os comentários de quem visitou.. e curtiu. Você sabia que a história do violão começou há mais de 2000 anos? Sabia que o todo mês tem festival de violão em três cidades paulistas reunindo  o que há de melhor do Brasil e exterior?
Se você um dia começou a tocar e parou, vai querer voltar. Se nunca tocou, vai querer aprender. E se não é doente do ouvido, vai apreciar… e se emocionar.

Abaixo, segue seleção de faixas disponíveis no youtube gratuitamente pelo próprio Movimento Violão:

O DVD do Movimento Violão estará sendo disponibilizado na íntegra no youtube no canal movimentoviolao2010.

Read Full Post »

vilma-guimaraes-rosa-grande-sertao-variacoes-moschella

Há algum tempo divulguei o excelente blog Escuta! Acabo de ter a otícia que seu autor foi premiado, ainda não pelo blog em si, mas por mais uma de suas iniciativas. Criativo, original e extremamente belo, Alexandre Moschella criou um recital onde intercala citações de Grande Sertão: Veredas e composições de Villa-Lobos – e cá entre nós, o fez de forma sublime (quem já ouviu poderá confirmar, fui por graça do destino um dos privilegiados).

Depois do cancelamento do apoio à turnê europeia do espetáculo Grande Sertão: Variações (veja post aqui), uma boa notícia: a Funarte acaba de premiar o projeto de autoria de Alexandre Moschella com a Bolsa de Circulação Literária (confira a notícia no site). O projeto é o único entre os premiados que utiliza a música erudita como canal de divulgação da literatura.

Como diz Alexandre em seu blog:

“É uma felicidade saber que os trechos de Guimarães Rosa, acompanhados pela música de Villa-Lobos e outros, vão passear pelo Brasil nos próximos meses, com apresentações do espetáculo em duas regiões: Sudeste (São Paulo e Minas) e Nordeste (Pernambuco)”.

A última apresentação desse recital, até agora, fora oferecida à filha do escritor, Vilma Guimarães Rosa, durante evento na USP (foto acima).

Parabens ao amigo Alexandre pelo sucesso, que possa se propagar aos quatro cantos do mundo.

Read Full Post »

%d bloggers like this: