Arte nos campos de arroz japoneses

Fotos: Arte no cultivo de Arroz (2009)

Rice paddy art, Japan --
Guerreiro do período Sengoku

A medida que o verão avança, a arte no cultivo do arroz começa a emergir no Japão. A arte no cultivo- criado criado por arranjar e fazer crescer diferentes cores de pés-de-arroz de forma estratégica – pode ser vista em comunidades agrícolas ao longo do país. O maior e mais refinado trabalho cresce na prefeitura Aomori, da vila de Inakadate, que conquistou reputação por sua arte agrícola. Esse ano, imagens gigantescas de Napoleão e um guerreiro do período Sengoku, ambos montados sobre cavalos, estão visíveis num par de campos adjacentes ao caminho da entrada da cidade.

Rice paddy art, Japan --
Vista do terraço do Inakadate town hall

Rice paddy art, Japan --
Guerreiro

Rice paddy art, Japan --
Napoleão

Rice paddy art, Japan --
Vista do topo da cabeça do guerreiro

Rice paddy art, Japan --
Braço do guerreiro

Rice paddy art, Japan --
Close dos pés-de-arroz

* * * * *

Outro local de cultivo artístico de arroz relativamente famoso é na capital de Yonezawa, na prefeitura de Yamagata. Este ano o trabalho reproduziu o samurai do século XVI Naoe Kanetsugu e sua esposa, Osen, cujas vidas tornaram-se crônicas em Tenchijin, popular série de ficção exibida na TV pelo canal NHK

Rice paddy art, Japan --
Naoe Kanetsugu e Osen

Rice paddy art, Japan --
Osen

Rice paddy art, Japan --
Naoe Kanetsugu

Rice paddy art, Japan --
Vista do topo da cabeça de Naoe Kanetsugu

* * * * *

Trabalhos menores em cultivo artístico podem ser visto em outras fazendas de arroz no Japão. Aqui estão alguns exemplos.

Rice paddy art, Japan --
Doraemon e dançarinos-cervos (shishi-odori), localização desconhecida

Rice paddy art, Japan --
Joaninha, Nishio, Prefeitura de Aichi

Rice paddy art, Japan --
Vaca, Omi-Hachiman, Prefeitura de Shiga

Rice paddy art, Japan --
Patos, próximos ao Parque Aquático Lagoa Fukushimagata, prefeitura de Niigata

 

Fonte: http://www.pinktentacle.com/2009/07/rice-paddy-art/

Tradução: Arnaldo V. Carvalho