Em cima do muro ou reividicadora da verdade?

images-cms-image-000487518

Em cima do muro ou reividicadora da verdade?

 

Leandra Leal e sua carta contra tudo o que está errado

 

Por Arnaldo V. Carvalho

 

Circula pelas redes sociais mensagem da atriz Leandra Leal, publicada no dia 18 de março as 14:51, via Instagram e Facebook. Leal afirma ser contra a polarização faccional que tem dividido a opinião pública, e pede a devida cassação de todo e qualquer corrupto.

 

Embora escrito de forma consciente e consistente,  a artista atraiu críticas: “em cima do muro”, foi o comentário ostensivamente apoiado, e a ele juntaram-se varios outros,  com chuva de curtidas.

 

Parece que ainda não se entende que um muro marca a divisão entre dois lados.  Mas não há dois lados.  Há, sim, uma série de grupos que recorrem a terminologias que visam um reducionismo em relação a um cenário político que é bem mais complexo. E esse reducionismo sim,  confunde,  divide,  enfraquece. 

 

Quero parabenizar Leandra Leal por enxergar para além de muros e polaridades.  Tomo a liberdade de republicar seu texto aqui,  acreditando ser esse seu desejo: fazer circular e inspirar ponderação.

 

O texto,  na íntegra:

 

Eu não participo da polarização que ocorre nesse momento no país e isso é uma posição forte e válida.

Eu não sou a favor do governo atual. Mas também não sou a favor de um processo de impeachment sem base legal, conduzido por ninguém menos que Eduardo Cunha em uma comissão onde a maioria recebeu doação das empresas da Lava Jato.
Eu não sou a favor da destituição de um presidente simplesmente por interesses políticos. Em toda eleição eu valorizo cada voto, do executivo ao legislativo, e espero que todos tenham essa consciência.

Eu, diante do atual cenário, sou a favor de um processo conduzido pelo TSE, que se encontrar provas, invalidará a chapa PT/PMDB. Isso leva tempo e isso é democracia!

Eu sou a favor de investigações como a Lava Jato, e espero que antes do fim do processo do TSE ela consiga reunir provas que condenem todos os culpados sem exceção. TODOS.
Mas eu não sou a favor de uma condução política dessa operação, não sou a favor do uso e divulgação de provas ilegais.

Eu não sou a favor do Lula virar ministro, mas sou contra a sua condenação prévia.

Eu não me vejo como massa de manobra daqueles que pintam um salvador da pátria justiceiro, nem daqueles que nos apavoram com um discurso de golpe. A nossa democracia vive um risco real, mas pela ignorância, pelo excesso de ódio, intolerância e individualismo.

Eu luto pela reforma política. Eu luto pela democracia, pelo respeito e pela convivência em sociedade.


Eu nunca estarei de luto pelo meu país, estarei sempre na luta.

***

Ps: Caso a autora não esteja de acordo com a divulgação de sua mensagem, basta um pedido e removerei a mesma imediatamente. Se for o caso,  adiantamente peço desculpas sinceras pela atitude e percepção equivocada.