A falsa normalidade e o apogeu da alienação

O incêndio que mais me preocupa é da política ambiental e das ...

“(…) José Saramago falava dessa cegueira coletiva. As novas ditaduras já não precisam de ditadores. Usam-nos, depois de nos roubar a visão crítica do mundo. Ainda agora há apelos para voltar à normalidade (sair do isolamento social). A economia deve continuar, dizem. Mas que normalidade e que economia estamos a falar? Num país como Moçambique a aplicação cega das soluções implementadas em outros países seria um desastre social e humanitário de proporções gigantescas. A maior parte da nossa sociedade sobrevive na esfera da economia informal. Essa economia continua a ser invisível aos olhos dos governantes, ainda que ela ocupe a maioria da população”.

(Mia Couto, 1955-)

Quem é o opressor?

Bertold Brecht: Teatro e Poesia (Download)

Da Violência

Do rio que tudo arrasta se diz que é violento.

Mas ninguém diz violentas

As margens que o comprimem.

(Bertold Brecht – 1898-1956)

(Tradução do escritor português Arnaldo Saraiva (1939-)

As feridas escondidas… E sua cura.

Resultado de imagem para kazuo ohno“As feridas do nosso corpo fecham e se curam, mas existem as feridas escondidas, aquelas do coração. Se você souber aceitá-las descobrirá a dor e o prazer que são impossíveis expressar com palavras. Você encontrará a realidade poética que só o corpo pode expressar”.

Kazuo Ohno (1906-2010)

Lord Chesterfield: Casamento Corpo-Mente

“Eu acho, por experiência, que a mente e o corpo são mais que casados, por eles estarem mais intimamente unidos; e quando um sofre, o outro o sente”.

“I find, by experience, that the mind and the body are more than married, for they are most intimately united; and when one suffers, the other sympathizes.”

Lord Chesterfield (1694–1773)

https://i1.wp.com/chestofbooks.com/travel/ireland/John-Stoddard-Lectures/images/Lord-Chesterfield.png