Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Dezembro, 2011

“O organismo vivo percebe o meio ambiente e a si mesmo somente através de sensações. Do tipo de sensação depende o tipo de julgamento que se desenvolve. Daí vem as reações baseadas nesses julgamentos e sua conseqüente ‘imagem de mundo'”

(Wilhelm Reich)

Read Full Post »

2012. Místico ano, fim do calendário maia, momento de chegada do raios cataclisma cósmico ocorrido no sol segundo os astrônomos, e mais um ano do dragão na astrologia chinesa. Meu ano.

  Quando criança, sonhei com um grande dragão chinês pairando no ar. Eu não sabia o que era um dragão chinês, não sabia nem ler e escrever. Não sabia da minha ligação com esse símbolo ou o que ele significava. Era um imenso dragão e no sonho eu o assistia e me sentia poderoso e seguro.

Tempos depois acabei sabendo que dragão era o signo de meu ano segundo a Astrologia Chinesa, meu e do meu avô e da minha avó. Arte desenvolvida ao longo de milênios, com precisão ímpar, essa mesma astrologia guiou o Dalai Lama a fugir do Tibete e sobreviver, preservando talvez toda uma religiosidade extremamente rica.

Sempre me identifiquei com dragões, eu os desenhava quando pequeno, eu os estudava quando adolescente, e os criava na primeira parte de minha juventude. Hoje eu os sinto. Sinto o meu dragão a se comunicar com o Grande Dragão da  Terra. Converso com o dragão que cada um tem em si, e manifesto meu desejo e meus pedidos:

– Oh Dragão Água, serpente marinha a energizar as águas do mundo, faz com que as emoções sejam grandiosas mas que não ascendam a ponto de perdermos a sanidade. Cuida de preservar a consciencia de cada um e de alimentar o movimento flexível em busca da felicidade. Usa seu poder Dragão água, de expandir as relações familiares e tornar possível a realização transcendente das linhas ancestrais!

É o que desejo ao Dragão de todas as almas para esse próximo ano.

Arnaldo V. Carvalho

Read Full Post »

Minha cliente e amiga Ana Elisa, de Cuiabá, pinta belos quadros, retratando um mundo de cores estáticas, em grandes telas de naturezas-mortas. Predileção por flores e aves típicas do cerrado cuiabano. Tenho um de seus trabalhos em minha sala, ocupando posição de destaque, e qualquer dia mostro aqui no Blog a viola de cocho em cima da mesa com um belo tucano próximo, aliando tons frios e vivos com harmonia singular!

Recomendo o trabalho, que mostra muito da visão de mundo de uma vencedora, portadora da Síndrome de Bardet-Biedl, e uma vontade crescer, viver e de se expressar incrível.

 

Read Full Post »

%d bloggers like this: