Curso RARO de Shiatsu e minimassagens em Cuiabá, MT

Recebi convite para ministrar esse curso, que sempre foi aclamado pelos alunos. Peço ajuda aos amigos na divulgação.

CURSO SHIATSU EXPRESS

Diferente da maioria dos cursos e workshops voltados a ensinar leigos e profissionais como utilizar uma cadeira de massagem, o Curso oferecido pelo Espaço Flor do Cerrado é muito diferente. Com ele, você aprenderá NÃO SÓ UMA ROTINA CONSAGRADA de Shiatsu e Massagem na cadeira, mas também:

– Como identificar de forma imediata desvios posturais afim de  orientar tratamento aos clientes;

– Como utilizar a aromaterapia DENTRO de uma sessão expressa;

– A técnica das MINIMASSAGENS e como atuar na cadeira

– As técnicas com o cliente sentado utilizando ou não a cadeira especial de massagem

– Como diagnosticar o corpo e as emoções através da coluna;

– Entre outras coisas!

Aprenda como aplicar manobras de shiatsu e massoterapia não só na cadeira katakori, mas também em toda forma de posição sentada. Apostila e certificados inclusos!

Dia 21 de Abril de 2010 (feriado) / Cuiabá – MT

INSCRIÇÕES ABERTAS
– Vagas limitadas! –

Contato: espacoflordocerrado@uol.com.br
Fone: (65) 3027-5795

Star Wars “Fofinhos”

PATTERNS for All 10 Star Wars Mini AmigurumiO site de Lucy Ravenscar é vitrine e lojinha da artista que desenvolveu a deliciosa cute-cute-coleção de bonequinhos da série Star Wars, todos em crochê!

Vale a pena uma visitinha, http://www.etsy.com/shop/lucyravenscar

Quem se empolgar pode me dar de presente o bonequinho que representa o personagem que achar mais parecido comigo; fico imaginando as pessoas para quem minha vida representa dor a encher minha sala de Darth Vaderzinhos de crochê. 🙂

E por aí vai.. Quem acha que sou um robô falastrão “sabe tudo” e medroso vai me mandar C3P0; Quem me vê como “um vilão menor” vai me dar um soldadinho branco; mocinho, o Luke; malandrinho e salva-pátria, R2D2… E assim vai.. Já sei que tem gente que vai me dar Macacão, alien, bandido, mestre yoda, urso ewok… Hmmm… Como será que me vêem? Que bichinho você me mandaria?

Criaturinhas de Crochet!

PATTERNS  for Star Wars Mini Amigurumi - Pick any two

Curso de Shiatsu Emocional em Cuiabá, MT

CURSO
SHIATSU EMOCIONAL

Aprenda Shiatsu que coloca o equilíbrio emocional no centro do tratamento.

O Shiatsu Emocional é uma viagem pelos sentidos, que traz novas significações às teorias energéticas.

Dias: 17, 18, 24, 25 de abril de 2010.
Cuiabá – MT

INSCRIÇÕES ABERTAS
– Vagas limitadas! –

Contato: espacoflordocerrado@uol.com.br
Fone: (65) 3027-5795

A língua está VIVA

“Aqueles que pensam ou defendem que uma língua deve ser sempre correta, e as frases e textos, claros e simples estão perdendo o melhor da festa”.

Sírio Possenti

Do texto “De trás para frente”, publicado pelo autor em:
http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI4269666-EI8425,00-De+tras+pra+frente.html

CURSOS Y TALLERES
SHIATSU EMOCIONA

Nosso medo mais profundo – Nelson Mandela

Nosso medo mais profundo

Tradução do original por Arnaldo V. Carvalho

“Nosso medo mais profundo não é de sermos inadequados. Nosso medo mais profundo é que nós somos poderosos além da medida. O que mais nos espanta é a nossa luz, e não nossa treva.

Nos perguntamos a nós mesmos, Quem sou eu para ser brilhante, belo, talentoso, fabuloso? Atualmente, quem NÃO É?

Você é um filho de Deus. Fazer-se de pequeno não serve ao mundo.

Não há nada de iluminado em encolher-se para as pessoas não se sentirem inseguras perto de você. Nós todos somos concebidos para brilhar, como uma criança o é. Nós nascemos para fazer manifestar a glória de Deus que está em nós.

Não é somente em alguns de nós; é em todos nós.

E ao permitirmos nossa própria luz brilhar, nós inconscientemente damos a outras pessoas permissão para fazer o mesmo. Ao liberarmo-nos de nosso próprio medo, nossa presença automaticamente libera outros”.

Marianne Williamson

*   *   *

Nota: Optei por traduzir diretamente do original, pois as versões em português que circulam na Internet me pareceram em alguns pontos mal elucidadas. Pequenos detalhes que o lusófono poderá interpretar nas sutilezas de modo muito aproximado mas não igual ao desejado pelo autor. Arnaldo

Nota 2: Esse texto é de autoria comumente atribuída a Nelson Mandela, e circula apócrifo na Internet. Nossa leitora Vasudeva nos salvou da gafe. Gratíssimo!

O tempo que foge – Ricardo Gondim

rubem alves – mario de andrade –  desconhecido

Autor VERDADEIRO: RICARDO GONDIM

O Tempo que Foge

Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui  para a frente do que já vivi até agora.

Tenho muito mais passado do que futuro.

Sinto-me como aquele menino que recebeu uma bacia de cerejas.
As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam  poucas, rói o caroço.

Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados.

Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.
Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem  fazem parte da minha.

Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.
Detesto fazer acareação de desafectos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral.

‘As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos’.

Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa…
Sem muitas cerejas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade,

Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade,

O essencial faz a vida valer a pena.

E para mim, basta o essencial.

*   *   *
Nota: Li esse texto pela primeira vez enviado por e-mail, como sendo de Mario de Andrade. Por conhecer um pouco do estilo de época e do próprio Mario de Andrade, achei aquilo esquisito, e fui verificar. Descobri que esse texto é bem famoso e circula pela Internet como de autoria de Mario de Andrade, Rubem Alves ou com um pouco mais de “decência”, sob “autoria desconhecida”. O texto pertence ao Ricardo Gondim, pastor evangélico e escritor contemporâneo, mais vivo do que nunca, e que com certeza agora será lido por mim com gosto – percebi que sua perpicácia literária misturada com sabedoria faz falta no meu cardápio intelectual (a despeito de minha religiosidade não se fixar em cristianismos ou quaisquer outras crenças institucionais humanas).
(Arnaldo V. Carvalho)

Jurei mentiras e sigo sozinho (Sangue Latino) – Ney Matogrosso

Sangue Latino

Jurei mentiras e sigo sozinho, assumo os pecados
Os ventos do norte não movem moinhos

E o que me resta é só um gemido
Minha vida, meus mortos, meus caminhos tortos,
Meu sangue latino, minha alma cativa

Rompi tratados, traí os ritos
Quebrei a lança, lancei no espaço
Um grito, um desabafo

E o que me importa é não estar vencido
Minha vida, meus mortos, meus caminhos tortos,
Meu sangue latino, minha alma cativa

Composição: João Ricardo / Paulinho Mendonça

GRAVAÇÃO ORIGINAL (Secos e Molhados):

Os nove passos do PERDÃO – Autor de “O Poder do Perdão” fala em entrevista

Pesquisas e estudos vêm comprovando os benefícios, tanto mentais quanto físicos, do ato de perdoar. Entrevistamos o Dr. Fred Luskin, autor de O Poder do Perdão, que estuda o assunto há mais de quatro anos.

Camilla Salmazi

Buy at Art.comSegundo o dicionário (Dicionário Michaelis) a palavra perdão significa “conceder perdão, absorver, remitir (culpa, dívida, pena, etc), desculpar e poupar-se”. Sim! O ato de perdoar envolve tudo isso e ainda muito mais. Pesquisas e estudos vêm sendo desenvolvidos nesses últimos anos para mostra e comprovar o poder e os benefícios do perdão.

Porém, não é justo dizer que somente agora o mundo está se dando conta do poder do perdão. No aspecto científico, talvez, mas crença e religiões já pregam a importância do perdão há muitos e muitos anos, principalmente como um ato importante para a saúde do espírito.

No ano passado, Charlotte Van Oyen Witvliet, professora de psicologia do Hope College, em Michigan, EUA, e seus colega, fizeram uma experiência com 71 voluntários. Nela, foi pedido a eles que se lembrassem de alguma ferida antiga, algo que os tivesse feito sofrer. Nesse instante, foi registrado o aumento da pressão sanguínea, dos batimentos cardíacos e da tensão muscular, reações idênticas às que ocorrem quando as pessoas sentem raiva. E quando foi pedido que eles se imaginasse entendendo e perdoando as pessoas que lhes haviam feito mal, eles se mostraram mais calmos, e com pressão e batimentos menores.

A questão principal, porém, é que o ato de perdoar não é uma das tarefas mais fáceis para nós, seres humanos. Tribos, sociedades, países, famílias e amigos já travaram e ainda travam batalhas, e verdadeiras guerras, por causa de diferenças entre as pessoas, ou devido a algum ato que desagradasse ou prejudicasse, espalhando pelo mundo ainda mais rancor e nem um pouco de paz. Mas o perdão não é impossível, nem mesmo nos casos mais graves, como vem tentando comprovar o Dr. Fred Luskin, autor de O Poder do Perdão e doutor em aconselhamento clínico e psicologia da saúde pela universidade de Stanford.

Após ter sido muito magoado por um grande amigo, Luskin conseguiu, sozinho, achar uma forma de perdoar-lhe, e quis investigar se a sua técnica funcionaria com outras pessoas em casos semelhantes ou em casos mais graves. E desde então, deu início a suas pesquisas.

EM 1999, ELE CRIOU O PROJETO DA UNIVERSIDADE DE STANFORD PARA O PERDÃO, tendo combinado em sua pesquisa dissertativa uma técnica psicoterapêutica, focando a emotividade racional, com alguns estudos sobre o impacto das emoções negativas, como raiva, magoa e ressentimento no sistema cardíaco.

Suas técnicas foram aplicadas em várias experiências, sendo uma delas com dois grupos de pessoas que foram atingidas pelos conflitos entre protestantes e católicos, na Irlanda: um grupo, de mães que tiveram seus filhos mortos; outro, de homens e mulheres que perderam algum parente. Para esse projeto, Luskin contou com a cooperação de Carl Thoreses, PhD em Psicologia, e contou com o apoio de uma militante irlandesa que há trinta anos trabalha pela paz em seu país.

Os participantes foram separados em grupos experimentais e supervisionados, e passaram seis semanas tendo aulas sobre as técnicas de perdão de Luskin. Os primeiros resultados, segundo Thoresen, indicaram que os participantes apresentavam redução do nível de estresse, viam-se menos irados e mais confiantes de que, no futuro, eles perdoariam mais e mais facilmente. Além disso, o estudo mostrou que o perdão pode promover uma melhora na saúde física, pois esse grupo de pessoas apresentou uma diminuição significante em sintomas como dores no peito, na coluna, náuseas, dores de cabeça, insônia e perda de apetite. Luskin e Thoresen afirmam que essa melhora psicológica e física persiste pelo menos por quatro meses; em alguns casos, ao longo desses quatro meses, a melhora continua a progredir.

Luskin descreve o perdão como sendo uma forma de se atingir a calma e a paz, tanto com o outro quanto consigo mesmo. A terapia que ele propõe encoraja as pessoas a terem maior responsabilidade sobre suas emoções e ações, e serem mais realistas sobre os desafios e quedas de suas vidas.

Em O Poder do Perdão, ele explica o processo de formação de uma mágoa e demonstra como tal fato possui um efeito paralisante na vida das pessoas, baseado suas afirmações em suas investigações e pesquisas, principalmente em seu Projeto da Universidade de Stanford para o Perdão. Por meio de nove etapas, o autor ensina a sua técnica de perdão.

Nessa entrevista exclusiva para a Sexto sentido, Luskin apresenta suas idéias sobre o ato de perdoar, e tudo o que está envolvido nesse processo.

Como pode ser definido, de fato, o ato de perdoar?

É simples. Perdoar é a arte de fazer as pazes quando algo não acontece como queríamos. Dizermos que é fazer as pazes com a palavra NÃO.

O acúmulo de mágoas pode causar problemas físicos e psicológicos?

Claro… rancor e desesperança são particularmente perigosos para o bem-estar. A vida tem dificuldades freqüentes. Precisamos de um caminho para superá-las e, assim, nos libertarmos… é para isso que existe o perdão.

E o perdão pode ser considerado como uma cura para doença físicas e mentais advindas de problemas emocionais ou psicológicos?

O perdão reduz a agitação que leva a problemas físicos. Perdoar reduz o estresse que vem de pensar em algo doloroso, mas não pode ser mudado. Ele também limita a ruminação que leva a sentimento de impotência que reduzem a capacidade de alguém cuidar de si mesmo. O perdão é uma cura… às vezes. Ajuda? Sim, muitas vezes.

É possível que pessoas possa perdoar alguém, mesmo ainda estando irada ou magoada com ela?

A diminuição da ira e de mágoa vem de se vivenciar o perdão. O perdão é a experiência interior de se recuperar a paz e o bem-estar. Pode acontecer de alguém perdoar um dia, e a raiva volta depois, e isso é normal. Dessa forma, o perdão é um processo que deve ser praticado. Se você permanece falando ou pensando com rancor de alguém, então o perdão ainda não aconteceu.

Existe um momento certo para dar início ao processo do perdão?

O momento é logo depois do tempo necessário para vivenciar a perda.

Se a pessoa perdoar, ela pode ficar com a sensação de que a pessoa perdoada estava com a razão, ou com a sensação de que um direito seu foi atingido. Como afastar ou ultrapassar essa idéia?

Às vezes, a pessoa foi realmente prejudicada. O perdão não elimina esse fato; apenas o torna menos importante. O perdão implica que se pode ficar em paz mesmo tendo sofrido um mal. Não podemos escapar de todos os males, faz a pessoa continuar intranqüila porque o problema ainda persiste. O perdão reconhece o mal, mas permite que o prejudicado leve a vida em frente. O perdão pode conviver com a justiça e não impede que se faça as coisas justas ou adequadas. Você apenas não as faz de uma perspectiva rancorosa ou transtornada.

Quando a pessoa se encontra num “processo” de perdoar alguém, pode acontecer dela perceber que ela mesma também tem culpa na situação e pode ter causado algum mal ao outro. Como ela deve agir num caso desses?

Muitas situações são complexas e não se pode simplesmente distinguir nelas uma pessoa boa e uma ruim, mas sim duas pessoas que criaram juntas uma situação difícil. É bom lembrar que o perdão pode ser estendido à própria pessoa e que, ás vezes, o perdão implica em reconciliar um relacionamento, e outras vezes, em abrir mão desse relacionamento.

Como a falta de perdão pode prejudicar as pessoas?

A ausência de perdão causa estresse sempre que se pensa em alguém que nos feriu e com quem não fizemos as pazes. Isso prejudica o corpo e provoca emoções negativas.

Como foi idealizado o Projeto do Perdão?

Eu fui seriamente magoado por um amigo próximo, e tive de encontrar sozinho uma forma de me recuperar. Quando consegui, resolvi verificar se isso funcionava com outras pessoas. Foi o começo do meu primeiro projeto de pesquisa.

Essas descobertas são universais, aplicáveis a todos os grupos de sociedades?

Até o momento, a pesquisa que eu e outros temos conduzido sugere que o perdão tem valor em dificuldades muito variadas; podem envolver esposas ou maridos que enganam maridos ou esposas, crianças que sofreram abuso, sócios fraudulentos e até pessoas que tiveram seus filhos assassinados. Também trabalhamos com uma grande variedade de nacionalidades aqui em São Francisco e região, e tivemos bons resultados.

Existem outros cientistas no mundo realizando o mesmo tipo de pesquisa?

Existem alguns que pesquisam ou ensinam o perdão, como nós. Outros pesquisam as características que tornam as pessoas mais propensas ao perdão, e outros tentam entender como o perdão pode ser benéfico à saúde.

OS NOVE PASSOS DO PERDÃO – Segundo o Dr. Fred Luskin

1. Saiba exatamente como você se sente sobre o que ocorreu e seja capaz de expressar o que há de errado na situação. Então, relate a sua experiência a umas duas pessoas de confiança.

2. Comprometa-se consigo mesmo a fazer o que for preciso para se sentir melhor. O ato de perdoar é para você e ninguém mais. Ninguém mais precisa saber sua decisão.

3. Entenda seu objetivo. Perdoar não significa necessariamente reconciliar-se com a pessoa que o perturbou, nem se tornar cúmplice dela. O que você procura é paz.

4. Tenha uma perspectiva correta dos acontecimentos. Reconheça que o seu aborrecimento vem dos sentimentos negativos e desconforto físico de que você sofre agora, e não daquilo que o ofendeu ou agrediu dois minutos – ou dez anos – atrás.

5. No momento em que você se sentir aflito, pratique técnicas de controle de estresse para atenuar os mecanismo de seu corpo.

6. Desista de espera, de outras pessoas ou de sua vida, coisa que elas não escolheram dar a você. Reconheça as “regras não cobráveis” que você tem para sua saúde ou para o comportamento seu e dos outros. Lembre a si mesmo que você pode esperar saúde, amizade e prosperidade e se esforçar para consegui-los. Porém você sofrerá se exigir que essas coisas aconteçam quando você não tem o pode de fazê-las acontecer.

7. Coloque sua energia em tenta alcançar seus objetivos positivos por um meio que não seja através de experiência que o feriu. Em vez de reprisar mentalmente sua mágoa, procure outros caminhos para seus fins.

8. Lembre-se de que uma vida bem vivida é a sua melhor vingança. Em vez de se concentrar nas suas mágoas – o que daria poder sobre você à pessoa que o magoou – aprenda a buscar o amor, a beleza e a bondade ao seu redor.

9. Modifique a sua história de ressentimento de forma que ela o lembre da escolha heróica que é perdoar. Passe de vítima a herói na história que você contar.

*   * *

PARA SABER MAIS SOBRE DR. FRED LUSKIN E O LIVRO “O PODER DO PERDÃO”

O Poder do Perdão
Dr. Fred Luskin
W11 Editores

(11) 3812-3812
Site: http://www.learningtoforgive.com

Notas: (Extraído da revista Sexto Sentido 50, páginas 20-24)

Massagem emagrece?

Afinal Massagem Emagrece?

Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta:

– Afinal, massagem emagrece ou não?

Se eu disser que emagrece, estarei mentindo. Se eu disse que não, também. O que a massagem faz é devolver a pessoa parte de suas capacidades perdidas. Ela melhora o funcionamento do metabolismo, da eliminação de toxinas, de tudo o que o corpo quer se livrar há tempos mas já não conseguia. Depois de anos de intoxicação por alimentos, stress, e todas as demais formas de poluição (ar, ruídos, sentimentos negativos, etc.), o corpo fica como um rio por demais assoreado. Já não consegue “respirar” por conta própria. Esse rio-corpo precisará de uma intervenção externa. É aí que entra o fator em comum das massagens – todas elas.

https://arnaldovcarvalho.files.wordpress.com/2010/03/fitamc3a9trica.jpg?w=239A massagem diminui a ansiedade e melhora o sistema sensorial. A pessoa passa a perceber mais e melhor quando o corpo precisa de água e mesmo o tipo de alimento (sim, estou dizendo que o corpo pode produzir vontades de comer as coisas certas com isso); Também será mais zeloso com seu sistema de eliminação, que estará mais ativo – assim os intestinos e rins funcionam melhor e mais vezes, e melhor que isso: a mente estará pronta para respeitar o corpo na hora que ele pede (nada de ficar escondendo de si próprio a vontade de fazer xixi e cocô e passar o dia inteirinho sem ir ao banheiro). A massagem ainda faz com que o sono venha mais naturalmente, e tenha mais qualidade – e hoje se sabe que o sono é vital para os processos ligados à manutenção do peso adequado, harmonioso.

Naturalmente, a massagem não pode fazer certas coisas por você. Não te impedirá de continuar respirando ar poluído ou tomar banho e beber água com produtos químicos. Não pode substituir exercício nenhum, nem alimento saudável nenhum. Embora compense parcialmente, não consegue fazer frente a vícios sérios (claro que há massagens terapeuticas como o shiatsu que podem e muito ajudar a combater tais vícios) como café, coca-cola e cigarro. Não deveria ser usada como muleta, para continuar levando a vida caótica que se levava. Mas pode te ajudar na revisão de atitudes e busca em relação a todas essas coisas.

De acordo com meus estudos e minha experiência profissional, posso afirmar que pessoas que renovam seus hábitos alimentares e tem vida fisicamente ativa terão como resultado emagrecimento de três a cinco vezes mais rápido do que já teriam sem a massagem – para além de todos os demais benefícios já citados.

A nutricionista Marcia Daskal escreveu em seu blog Panelinha o seguinte:

“O assunto deste blog é nutrição. Para o primeiro post do ano, porém, decidi contar um segredinho que tem a ver com saúde, é verdade, com perda de peso, também, mas não com alimentação. Ou, pelo menos, não com comida. Há muito tempo venho observando no consultório que os pacientes que fazem massagem regularmente emagrecem mais. Isso mesmo, massagem! De qualquer tipo.

A massagem funciona como uma nutrição para o corpo. Além disso, ajuda o cérebro a delimitar a área que o corpo ocupa no espaço. Ter noção dos limites é importante de alguma forma para o processo de emagrecimento.

Na época da faculdade, descobri um livro de fisiologia americano incrível. , Era uma época sem internet, e esperei meses para o livro Body and Self chegar. Ele parte da premissa que a nutrição acontece pela comida que comemos, o ar que respiramos, as idéias que temos… A nutrição também acontece através dos estímulos sensoriais.

A pele é o maior órgão do corpo, e a massagem é uma nutrição intensiva para o organismo. Não há nenhum artigo científico que recomende massagem para emagrecer, mas eu garanto: encontre um bom massagista que o seu organismo responderá de uma maneira surpreendente. Quase como um agradecimento.

Eu me dei de presente uma massagem na primeira segunda-feira do ano. Tinha acabado de voltar de férias, mas foi uma forma de reiterar comigo mesma o compromisso que assumi de continuar cuidando mais de mim. Não foi uma boa maneira de começar o ano?”

O depoimento da Dra. Maskal dispensa maiores explanações, e assim, quem quer emagrecer com saúde, e dentro de um plano integrado de saúde, equilíbrio mental, melhor vida, deve considerar seriamente a massagem como o terceiro componente essencial do que chamo “a santíssima trindade” dos cuidados comportamentais com saúde: Alimentação saudável e consciente, Atividade Física prazerosa, Massagem.

Arnaldo V. Carvalho, Naturopata – http://www.arnaldovcarvalho.com

Post scriptum

Como leram no último parágrafo, a minha “Santíssima Trindade” da saúde refere-se a um aspecto comportamental. Naturalmente os aspectos formativos, existenciais estarão por trás de tais comportamentos, e se não forem investigados e seus problemas tratados. Abordaremos o assunto mais a fundo em outras oportunidades.