Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Novembro, 2012

“As plantas brasileiras não curam, fazem milagres”

Karl Friedrich Philipp von Martius (1794-1868), de seu Brasiliensis Systema Materiae Medicae Vegetabilis (1843) 

Por Arnaldo V. Carvalho

É irresistivel a mim, enquanto naturopata, mencionar ao menos algumas curiosidades  sobre Von Martius. Este homem é um dos importantes pesquisadores que tomou parte em missões cientifico-artisticas pelo Brasil no século XIX. Sua primeira vinda junto com a corte da Imperatriz Leopoldina,em  1817 aos 23 anos, então recem formado em medicina, proporcionou a viagem de dez meses que lhe faria dedicar o resto de sua vida ao estudo das plantas brasileiras.

Há muitas diferenças, erros de tradução e confusões de datas e informações acerca do trabalho de Martius, que juntamente com outros pesquisadores é autor da até hoje maior compilação de plantas medicinais da América do Sul, contabilizando um total de 22.767 espécies, a maioria angiospermas.

Sem dúvida é uma obra muito extensa, e quando se considera que até hoje não há similares tão vastos. Considerando ainda que a maior parte de sua catalogação na própria europa com material recolhido, e que naquele tempo ele encontrou um território hostil tanto por doenças como por habitação indígena aa defender seus territórios originais, tudo torna o feito de Martius algo incomparável.

Devemos todos, médicos, botânicos, fitoterapeutas e naturologos (naturopatas) a esse homem. Martius deu nome a muitos gêneros vegetais, algumas homenagens óbvias como Leopoldinae e Maximiliana. Seu espírito parece ter sido amoroso, vivo, curioso. Interessava-se pela vida em geral, e com sua rabeca tirou de ouvido músicas indígenas e as registrou em partituras. Essa forma de amor a vida de certa forma pode ser percebida na carta abaixo, que está ATUALMENTE A VENDA EM SITE ESPECIALIZADO POR 650 LIBRAS!

Pessoalmente, preciso agradecer ao meu professor Douglas Carrara, um dos mais importantes de minha formação, que me fez conhecer Von Martius e a existência de sua rica obra, a literatura clássica da fitoterapia científica e boa parte da consideração que tenho hoje pelo Reino Vegetal. Se Martius é um homem sem paralelos, ao menos posso dizer que também convivi com um antropólogo botânico-pesquisador-fitoterapeuta, um verdadeiro polímata em biologia e saúde natural, dedicado a saber mais a fundo sobre o que as plantas e homens mais legítimos desse “Brasil brasileiro” tem a revelar. Sua obra Possangaba e sua experiência de vida merecem ser lidos por todo aquele que se encanta pela vida e pela realidade da Medicina Popular.

Vale finalizar com a curiosa frase encontrada no túmulo onde jaz seu corpo na Alemanha. a famosa frase em latim: “palmis semper virens resurgo!”, algo como “nas palmeiras estarei jovem, nas palmeiras eu ressurjo”. Isso é porque de todos os tipos de planta, Martius não escondeu que essa foi sua predileção, apaixonado para sempre. Não é a toa que temos hoje três espécies de palmeiras com nomes em sua homenagem: Asterogyne martianaPritchardia martii e Trachycarpus martianus (possivelmente há outras mas desconheço).

Algumas referências rápidas:

http://www.fapesp.br/2370

http://biblio.etnolinguistica.org/autor:carl-von-martius

http://pt.wikipedia.org/wiki/Carl_Friedrich_Philipp_von_Martius

http://books.google.com.br/books/reader?id=kPMmAAAAYAAJ&hl=pt-BR&printsec=frontcover&output=reader&source=gbs_atb_hover&pg=GBS.PP1

http://ceticismo.wordpress.com/2007/01/17/karl-friedrich-philipp-von-martius/

http://bndigital.bn.br/redememoria/vonmartius.html

http://rodriguesia-seer.jbrj.gov.br/index.php/rodriguesia/article/view/134

Read Full Post »

(Por Arnaldo V. Carvalho)

atos passaram a invadir sistematicamente o meu quintal, o que me levou a procurar uma solução pacífica na Internet. Mas desde anteontem eles sumiram. Desconfio que alguém deu “um jeito”, e gostaria de acreditar que apenas os espantaram… Mas pode ter sido algo pior. Então antes que um vizinho menos humano resolva dar chumbinho ou similares sinistros para gatos, resolvi compartilhar com vocês leitores as pesquisas que fiz. Quem sabe vocês poderão resolver a vida de vocês e a dos gatos, que não têm culpa de terem nascido, e merecem viver como qualquer outro ser vivo.

OBS: Aqui eram quatro bichanos a compor a gataria que nos rondava. Resolveram fazer noso quintal de namoródromo oficial. Além dos gritos a noite toda, o quintal passou a feder terrivelmente e tornou-se um “campo minado”. A saída pacífica naturalmente nos pareceu ser repelente para gato!

1. PROBLEMA DE MUITA GENTE

Pesquisando pela Internet ficou claro que esse problema não é meu, é de muita gente! São CENTENAS DE MILHARES de páginas mencionando o tema (experimente colocar no google “como repelir gatos”, “repelente de gato”, “problemas com gatos de rua”, só por exemplo. só esse último tem mais de 1 milhão de páginas listadas).

A verdade é que além do namoro escandaloso no período do cio e ao mau cheiro causado pelo cocô e o xixi de gato, há outras complicações relacionadas a invasão de gatos forasteiros:

– Arranham carros e outros bens

– Furam sacos de lixo, e podem mesmo derruba-lo e espalha-lo.

– Deixam pelos. Mais limpeza e possibilidade de alergia.

– Estragam plantas, as vezes ornamentais e frágeis.

– Podem além do xixi ou cocô, eventualmente vomitarem, largarem pequenas carcaças e pedaços de animais caçados.

– E talvez o pior, transmitir doenças para animais domésticos e seres humanos. Para humanos a mais frequente é a perigosa toxoplasmose, mas há várias outras também bastante sérias (conheçam clicando aqui).

E diante de tanta reclamação, obviamente já há todo tipo de solução. Dos modernos “repelentes ultrassonicos” a soluções caseiras tem de tudo.

2. SOLUÇÕES

Filtrando as diversas sugestões que incluem morte e/ou maus tratos, ter cães, e as piadinhas infames (EX: “compre um tigre”), fica aqui a lista de soluções sugeridas pelas pessoas na Internet:

– Essência de coco

– Amônia (alguns porém dizem que os gatos não ligam)

– Pimenta do Reino

– Essência de Citronela

– Pimenta com manteiga

– Garrafas de água cheias

– Mistura de canela, alecrim e lavanda + vinagre e óleo de laranja

– Cascas de cítricos

– Essencia de eucaliptos (citriodora + staigeriana)

– Grãos de café

– Borra de café

– Alecrim

– Naftalina

– Som contínuo

– Vinagre

– Alarme de presença

– Tiras de couro embebidas em desinfetante com odor cítrico

– Sonifero (levando embora os gatos para longe)

– Mostarda

– Enxofre

– Repelente ultrassônico

– Repelente spray ou flocos (pet-shops)

Pois se repararem bem há três grupos metodológicos para repelir gatos: o dos cheiros, da audição e o da captura. Vamos analisar cada um deles:

A) Método do cheiro forte: A maior parte das sugestões indica para cheiros fortes. Para o apurado olfato do gato, cheiros fortes devem tornar-se algo como insuportável. Outra característica relacionada ao uso de aromas e cheiros fortes é vencer a competição territorial. Os gatos utilizam a urina e os excrementos como método de demarcação, de modo que se conseguimos eliminar o cheiro deles e o local tornar-se impregnado de um outro, fica descaracterizado aquele território como “dele”, e a insistência em retornos se reduz. Claro que do conjunto dos cheiros fortes, há alguns desagradáveis tanto para humanos como para gatos, enquanto que outros agradam os humanos mas não os gatos. Não resta dúvida, a melhor hipótese aqui é usar algo que te agrade e de preferência possa te beneficiar o jardim. A utilização do café, as tiras de couro embebidas e o spray com aroma de alecrim (feita com óleo essencial) seriam minhas soluções combinadas nesse campo.

B) Método repelente pelo som: Aproveitando a superaudição natural dos gatos, a indústria criou a solução ultrassonora. Nós não ouvimos mas os felinos sim, e eles odeiam. Não faz qualquer mal a eles, apenas eles manterão distância. Outra maneira é deixar um rádio ligado no local onde ele passou a frequentar. O instinto de alerta deles faz eles pensarem que tem ser humano ali e assim acabam não indo (tenho a desconfiança de que os gatos já bem “caras-de-pau” vão rir da sua cara com essa tentativa). Finalmente, há os alarmes de presença. Aproximou-se o gato, pronto, o bicho toca. Ele foge, e você acorda. Não recomendo também!

C) Método da captura (gaiola, sonífero): Em geral o cidadão “prático” que gosta de soluções “definitivas” sem que isso envolva ASSASSÍNIO captura os gatos e os solta há muitos quilômetros de distância para que não voltem. Para isso é fácil: basta colocar tranquilizante em um pouco de carne, os bichos capotam e aí é só capturar. Outro método envolve criar uma pequena armadilha de gaiola. Mas demora mais, eles são mais ariscos a cair numa dessas. Porém o “nobre cidadão” esqueceu dos habitantes próximos ao local onde ele soltou os gatos. Empurrar o problemas pros outros, o que é isso companheiros? Os gatos até se viram, mas também podem entrar em grande stress e sofrimento pela combinação da dificuldade de adaptação rápida a território desconhecido com possível hostilidades que sofrerão no novo local. Assim, o nobre cidadão precisará aperfeiçoar sua ideia, o que não é difícil. Basta encontrarem os Gateiros, os amigos (humanos) dos gatos. Eles se organizam pelas redes sociais (experimente escrever gateiro na procura do Facebook por exemplo, e há todo um voluntariado para recolher os gatos de rua, lhes providenciar cuidados básicos veterinários e lhes arranjar um humano cuidador, alguém que vai adota-los, ama-los e ser para sempre amigo e protetor. Assim, se as dicas repelentes falham, ou você realmente quer ajudar esses gatos que estão ali sem culpa nenhuma, planeje bem a captura para que seja rápida, indolor e anti-stress, já tenha antes um grupo gateiro acionado a espera de receber os bichinhos, e tudo ficará bem!

D) Dicas complementares

Parece natural que, além de usar um ou mais métodos para não ter mais os bichinhos a fazer bagunça no seu quintal, Evitar o que atrai os gatos: Lixo, e todo tipo de bichos que desaparecem com controle periódico preventivo (dedetização, desfurmigação, desratização, etc), rações para outros animais.

ALGUMAS FONTES DE CONSULTA

http://coisasdooffline.blogspot.com.br/2010/01/repelentes-para-caes-e-gatos.html

http://www.forumnow.com.br/vip/mensagens.asp?forum=114888&topico=2770064

http://bigodesegarras.blogspot.com.br/2011/12/gatos-de-rua.html

http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-441396304-repelente-ultasonico-de-quintal-para-gatos-prova-dagua-120m-_JM

http://www.casadosrepelentes.com.br/gatos/passa-fora-granulado-1kg.html

http://pt.wikihow.com/Fazer-um-Repelente-Caseiro-para-Gatos

http://arranhamequeeugostomuito.blogspot.com.br/2011_01_01_archive.html

http://linkanimal.blogs.sapo.pt/26759.html

http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20061026072736AA4AvZw&ei=s-6nUOCqE5L08ATil4Bw&usg=AFQjCNGuyuTmky_Y5BJgFzNKb-NF4LdS0g

http://br.answers.yahoo.com/question/index;_ylt=AuxcPG0HEAPE8Mq9KwSC8yvaExV.;_ylv=3?qid=20080419113349AArizkX

http://br.answers.yahoo.com/question/index;_ylt=ApKRJpId289GLGWFKxS_UpraExV.;_ylv=3?qid=20080807052430AABcqIU

http://adoteumgatinho.uol.com.br

http://www.becodosgatos.com.br/principal.htm

http://www.arcabrasil.org.br/links.htm

http://roseflores.blogspot.com.br/2011/08/ainda-os-gatos.html

http://www.bichosmania.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=223&Itemid=59

http://www.wspabrasil.org/latestnews/2008/controle-populacional-gatos-qatar-historia-sucesso.aspx

http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20070705153740AAI7GOg

http://www.ruadireita.com/animais-estimacao/info/as-doencas-transmitidas-pelo-gato/#axzz2Cm7Yf0oA

http://www.mariaminhoca.com.br/2010/07/gatos-de-rua-invasores.html

http://www.ruadireita.com/animais-estimacao/info/as-doencas-transmitidas-pelo-gato/#axzz2Cm7Yf0oA

http://www.facebook.com/groups/210719345685004/?fref=ts

http://dicasparagateiros.blogspot.com.br/

http://www.facebook.com/GateirasGateiros?filter=1

http://www.cafecomgato.com/2010/09/bom-dia-gateiros.html

Read Full Post »

Ontem mesmo conversava com a amiga Mercedes sobre o quanto lugares se tornam importantes na vida da gente, e porque. Compartilhamos a ideia de que o principal de qualquer lugar amado são as pessoas. É por elas que me movo. Me comovo. E através delas, me renovo. Um desses lugares cheios de gente inesquecível é Caruarú. É terra que amo, onde muitas pessoas que mesmo que só tenha visto poucas ou mesmo uma vez na vida estão mais próximos de mim emocionalmente que tanta gente que vejo todo dia. É incondicional. Viverá e morrerá comigo.

Quanta saudade de Caruarú e seus arredores, da Capital do Agreste com sua gente calorosa, verdadeira e amiga. Saudade de cozinhar na cozinha de Corrinha, de pegar moto-taxi, de tomar sorvete no centro, das feiras, do forró que nunca aprendi, do ônibus para Garanhuns (e lá do violão, do Kempermóvel e nossa trupe a ver o sol cair entre barrigudas, palmas e mandacarús e bois distantes de olho na gente), do consultório arco-íris de Socorro, do big bagunça, das tapiocas e nhames e queijos, do nosso restaurante . Saudade dos amigos do Seec, da Monica, do Bem Viver e do Bonna Petit (e suas donas fantásticas e tão queridas!), da incansável Monica e sua família maravilhosa, do menino pobre a pedir confeito na cantina, da Tamara e sua familia, do bolo de beterraba da mãe da Claudia, do meu amigo Junior que ia e voltava de Paulista para lá só para ver seu grande amor… O tempo passou, tudo muda, tudo se ajeita, quase tudo acaba, mas para acabar essas memórias, esse amor e essa saudade, só mesmo quando meu coração parar.

Enquanto isso, enquanto a vida não sopra seus ventos um na direção do outro, ficamos com velhas recordações. Compartilho aqui uma delas, uma entrevista dividida em cinco partes, a respeito do curso de Shiatsu e Controle Mental que ministrei em 2006 nessa terra santa.

Espero que gostem.

Arnaldo

PS: Esse Universo inteiro de pessoas e energias focalizadas em Caruarú chegou até a mim por Socorro Alves. Gratidão eterna.

Read Full Post »

“Tem um ponto intermediário entre nosso charme e nossos outros valores. E esse equilíbrio é ótimo”.

(Alê Kali)

http://br.myspace.com/alekali

Read Full Post »

%d bloggers like this: